A pandemia e a ilogicidade … já em 1942

0
351

A pandemia do coronavírus certamente poderá passar para a História como sendo a pandemia da ilogicidade. Contradições nos assaltam a cada momento: experiências tomam o nome mágico de “ciência”. Países com eficácia comprovada na prevenção ou tratamento da covid-19 — por exemplo, Taiwan com um sucesso total na luta contra o vírus de Wuhan, — são desprezados e nem sequer podem participar de reuniões da OMS na condição de “observador”. Por quê? A China não quer e a OMS obedece.

Taiwan tem 0,4 mortes por milhão de habitantes enquanto a média mundial é 333,4

Mais de 20 milhões de habitantes, menos de 1 mil infecções e 10 óbitos em todo o período da pandemia. Por que a “ciência” não estuda e divulga a experiência de Taiwan? Por que o governo da Ilha tem orientação anticomunista? Ilogicidades … da pandemia.

As vacinas (fase experimental) são apresentadas como a grande salvação da humanidade: iniciada e já adiantada a vacinação em tantos países, anuncia-se que continuam as medidas sanitárias pré-vacinação como sejam o distanciamento social, as máscaras e até os recentes lockdowns e “toques de recolher” em nosso amado Brasil. Mais uma vez: “ciência”, ilogicidade … ou má fé?

A vitória de municípios brasileiros

O Brasil tem dezenas de municípios que adotam a profilaxia e o tratamento precoce. As experiências e os respectivos sucessos ai estão, se bem que silenciados pela grande midia. Por que governadores e prefeitos de esquerda preferem o lockdown e o toque de recolher — repetem a fracassada experiência de 2020 — e silenciam sobre o tratamento precoce? E a grande midia também. “Ciência”, ilogicidade, ou má fé?

O Brasil caminha para 10 milhões de recuperados do coronavírus. Mas a midia insiste em silenciar. Ilogicidades da pandemia …

Brindamos nossos leitores com um trecho do Prof. Plinio, no Legionário, publicado ha 8 décadas: exatamente sobre o “progresso” da ilogicidade que já dava adiantados sinais em 1942.

O homem contemporâneo caiu na ilogicidade … e se aproxima dos irracionais

“Nossa época é cheia de curiosas e enigmáticas contradições. O homem contemporâneo chegou ao menor grau de logicidade a que é possível cair-se sem perder a natureza humana.

“A consequência necessária da logicidade do espírito humano é um desejo insofreável de explicar, de coordenar os motivos, de eliminar as contradições, de estruturar as idéias, de por meio delas governar os acontecimentos, e assim dobrar o mundo inteiro ao domínio do pensamento.

***

Dir-se-ia que isso sim é ciência: explicar, coordenar os motivos, eliminar as contradições, estruturar as idéias, e por meio delas governar os acontecimentos.

Continua: “Hoje em dia, este desejo está quase extinto. As contradições as mais clamorosas e espetaculares logram quando muito surpreender, mas já não indignam. E enquanto as maiores contradições já não irritam, nada irrita tanto quanto a lógica, ao menos quando posta ao serviço de princípios verdadeiros. Hoje mais do que nunca, se odeiam as demonstrações claras e peremptórias, as deduções impecáveis e indiscutíveis, os vastos sistemas de idéias irrepreensivelmente harmônicas entre si. Disto tem o LEGIONÁRIO uma velha e dolorosa experiência.” https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG_420419_Petain.htm#.YEP_m2hKiMo

***

A nosso ver a “ilogicidade” denunciada no Legionário, 1942, se aplica inteiramente ao modo pelo qual a “ciência”, a midia conduzem a população face à pandemia.

Pelo menos, façamos justiça, o Prof. Plinio acertou na análise. E em decorrência da sua lógica, de seu espírito de Fé, de seu zelo apostólico o livro Revolução e Contra-Revolução deu origem às TFP ou entidades afins nos vários continentes.

Demos graças à Nossa Senhora e vamos pedir à Ela que a Terra de Santa Cruz seja coerente na sua Fé Católica e exemplo para as Nações.

Deixe uma resposta