Cruzada pela Família - IPCO

Como vai ser o novo jovem católico, do qual tanto se fala nestes dias da Jornada Mundial da Juventude, com a presença de Francisco I?

O novo jovem será antiesquerdista e antihippie. A ideia de que o moço bom é um desfibrado, incapaz de se afirmar, de se impor, de combater, é extremamente nociva e danosa para a cristandade. Ele deve exceder em audácia, afirmatividade e força os expoentes do Mal.

Certamente ele não é o que descreve ironicamente Plinio Corrêa de Oliveira: É tão bonzinho!… Coitadinho!… Quietinho!… Não pede senão que o deixem viver num cantinho qualquer da vida. Não pede senão que não o esmaguem, não o derrotem. Para isto, ele tem um olharzinho de pedido!… de coração! E quando recebe três pontapés, vai para o seu canto chorar!

Este vai ser…

… um jovem que não tem coragem de dizer não para ninguém, que não tem ânimo para discutir com alguém, que vive sempre nos cantos das paredes fugindo de todas as circunstâncias em que ele pode entrar em evidência; que tem opiniões das quais se envergonha e com as quais está continuamente num complexo de inferioridade em relação aos indivíduos mais velhacos da sua própria geração.

Mas nem todos são assim: O novo jovem não é o revoltado, conformado ou preguiçoso que tem medo de se afirmar. Nem indiferente que só vive para o trabalho e para a carreira. É outro tipo de jovem. É o moço enérgico, realizador, corajoso, abnegado.

Ele gosta de pensar, de analisar os acontecimentos e os fatos e formar sua própria opinião à luz da doutrina católica. É, sobretudo, o jovem sem respeito humano não se enfada com a gargalhada do outro, não se aborrece com a incompreensão, não se incomoda de sair às ruas para receber muitas vezes ultrajes.

Escrevendo eu a partir do site do IPCO, não posso deixar de mencionar os jovens que sacrificam suas férias – as deste mês de julho por exemplo – em prol de uma caravana de voluntários para propagar pontos da doutrina católica nas vastidões deste País grande como um continente, dormindo frequentemente no chão duro e frio de algum ginásio esportivo ou de algum colégio, e sobressaindo por seu entusiasmo.

Nada da velha concepção: o jovem bom é mole, risonho, conformado mais ou menos com tudo […]. Nós deixamos o unissex aos modernos, deixamos a vergonha da confusão dos sexos àqueles que são como que pagãos. O jovem católico é verdadeiramente másculo, em toda força do termo.

Diante de toda a insolência do mal, o verdadeiro jovem católico sabe ser ainda mais insolente, santamente insolente; sabe ser ainda mais arrogante, santamente arrogante.

Ele sabe dizer claramente as verdades para cada um, sabe falar mais alto, falar mais grosso, colocar-se no centro da luta e enfrentar quem quer que seja.

Este é o moço verdadeiramente bom. O moço que é desassombrado, o moço que não tem vergonha de seguir a Nosso Senhor Jesus Cristo. Pois como diz o escritor francês Paul Claudel: “A juventude foi feita para o heroísmo e não para o prazer.

Respeito humano: vergonha da ser bom, se fazer algum ato bom. Salvo menção em contrário, todas as palavras que estão em itálico são de Plinio Corrêa de Oliveira, proferidas em uma Semana de Estudos para a Formação Anticomunista.

7 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns !!.Excelente matéria e muito boa orientação para a juventude e porque não também para alguns já um pouco velhos.Os jovens não tem de ter vergonha ou “medos” em orar perante Deus, é de homem REZAR de um modo sincero e sentir a comunicação com o Altíssimo.
    Grande orientações e Sabias palavras IPCO !.Gustavo

  2. Admiro a coragem desses jovens que lutam pela verdadeira Doutrina deixada por Nosso Senhor Jesus Cristo. Não estão nas ruas em busca de bens materiais e efêmeros, mas sim por verdadeiros ideais que elevam a alma ao conhecimento e amor ao Deus verdadeiro e a sua Mãe Santíssima. Como está escrito nas Sagradas Escrituras “Nem só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. Nossa Senhora os proteja, sempre.

  3. Achei estranho no texto em negrito que esta escrito o seguinte: “Escrevendo eu a partir do site do IPCO, não posso deixar de mencionar os jovens que sacrificam suas férias – as deste mês de julho por exemplo”

    Dr. Plinio esta citando o IPCO e alguma caravana que teve também no Mês de Julho?

  4. (Compartilhar e unir) conhecimento para sermos mais fortes e criar uma juventude forte contra os servos do mal, artigo do Padre Daniel Pinheiro no site Catolicismo Romano:
    “De regra, tal a criança, tal o adolescente e tal o adulto. É a partir da educação que a consciência e a personalidade da pessoa são formadas, seja para o bem, seja para o mal. Assim, saber qual é o fim da educação e quais os meios para bem educar os filhos é indispensável para todo casal e educador católico.

    Quando falamos de educação é preciso ter um conhecimento claro do homem e de seu estado atual. O homem é composto de corpo e alma. A educação deve prover, então, aos dois.”
    A EDUCAÇÃO CATÓLICA DOS FILHOS – ENSINAR DESDE A TENRA IDADE A TEMER A DEUS E A SE ABSTER DO PECADO
    http://www.catolicismoromano.com.br/content/view/2659/1/

  5. Parabéns a estes jovens corajosos que são movidos pela esperança de um mundo melhor e sempre defendendo os valores cristãos que fazem parte da sua vida. Que o beato João Paulo II(logo SANTO) cuide e ampare a jornada desses jovens pelo Brasil, levando a fé de Jesus Cristo a todos os lugares. Deus os abençoe!Com certeza as sementes lançadas frutificarão nesta Terra de Santa Cruz.

  6. Queremos lembrar também que a salvação do Jovem Católico teve início com o Beato Papa João Paulo II estendendo-se ao Papa Bento XI e que terá o prosseguimento com o humilde e Santo Papa Francisco I. Rezemos sempre pelo Santo Pontífice, pedindo a Santíssima Trindade a Luz para que ele possa dirigir o rebanho do filho bem amado Nosso Senhor Jesus Cristo.

  7. O verdadeiro jovem católico é aquele que sai às ruas para protestar contra os maus tratos que a população vem sofrendo. Este é o verdadeiro jovem católico que tendo conhecimento da sagrada escritura, sabe defender o povo que sofre, sabe realmente ser mais insolente, santamente insolente; sabe ser ainda mais arrogante em busca dos direitos que cabem aos seus pais que sofreram durante décadas oprimidos por uma falsa ditadura, oprimidos por grupos de corruptos que direta ou indiretamente dirigem o país. Estes são os jovens católicos que nós pais sofridos estamos vendo. Deus salve os jovens católicos para defesa de nossa nação!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome