Aborto no Brasil: “Roma Locuta, Causa Finita!”

    Na cidade de Aparecida, a faixa escrita em espanhol (língua materna do Papa): "Querido papa, não deixe que a Dilma assine a lei do aborto no Brasil"
    Na cidade de Aparecida, a faixa escrita em espanhol (língua materna do Papa): “Querido papa, não deixe que a Dilma assine a lei do aborto no Brasil”

    Da “Folha de S. Paulo” de hoje extrai a notícia que segue, mais por ser ilustrada com a espirituosa foto acima. No final volto a comentar (em letra azul).

    PEREGRINOS LEVANTAM CARTAZ DE PROTESTO CONTRA ABORTO EM APARECIDA (SP)

    Para que Dilma vete o PLCPeregrinos também levantam bandeiras de protesto. Alguns católicos brasileiros que visitam a cidade de Aparecida (SP) levantaram um cartaz dirigido ao papa Francisco, pedindo que ele não deixe a presidente Dilma sancionar uma lei. A faixa exibia a imagem de uma criança e um balão de pensamento, como se ela rezasse:“Querido papá, no deja que la Dilma firme la ley del abordo en Brasil”(“Querido papa, não deixe que a Dilma assine a lei do aborto no Brasil”). O texto foi escrito em espanhol, língua nativa do pontífice. [click na foto para ampliá-la].

    A dentista Valdirene Carreira, 45, de São José dos Campos, foi uma das pessoas que levou o cartaz. “Dilma está para assinar o decreto da lei”, diz.

    O projeto de lei da câmara 3/2013, de autoria da deputada Iara Bernardi (PT-SP), dispõe sobre atendimento de pessoas que sofreram violência sexual e, apesar de não tocar no tema da interrupção da gravidez, foi apelidado de “lei do aborto” por alguns movimentos religiosos. [Realmente, o projeto não emprega o termo “aborto”, mas eufemismos, como “profilaxia da gravidez”]. 

    A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) pediu o veto de dois artigos, que tratam de prevenção da gravidez e fornecimento de informações sobre os direitos legais às vítimas”.
    ____________________

    Como já tratamos aqui neste espaço, NÃO BASTA o que pede a CNBB: “o veto de dois artigos” do PLC 3/2013. Esse insuficiente e fraco pedido de veto apenas parcial não resolve o gravíssimo problema, pois deixará uma brecha que vai permitir entrar uma ampliação muito maior de casos de abortamento no Brasil. (vide postagens anteriores).

    Daí a importância da iniciativa do movimento “Brasil pela Vida” (www.brasilpelavida.org) com sua campanha de envios de mensagens endereçadas a Dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, solicitando que ele trate da questão com o Papa Francisco, manifestando-lhe nosso pedido: o veto total do hediondo Projeto de Lei da Câmara. Assim, o Pontífice poderá transmitir nossa solicitação a Dilma Rousseff e poderá exortá-la a vetar integralmente tal PLC.

    No dia 22 de julho, dia da chegada do Papa à Cidade Maravilhosa, as primeiras 2.844 mensagens já foram entregues na Cúria Metropolitana do Rio (foto ao lado). Há pouco recebi a boa notícia de que o número de assinaturas esta crescendo e já está próximo a 5.000 mensagens. Em breve nova quota será entregue para o arcebispo do Rio. Quem ainda não assinou poderá fazê-lo clicando aqui. 

    Oxalá o Romano Pontífice possa de fato falar com a presidente Dilma pedindo-lhe o VETO INTEGRAL do tal projeto abortista, pois, como reza a expressão latina: “Roma locuta, causa finita” (“Roma falou, a causa está encerrada”) — ou seja, o veto total estará garantido!