Terroristas do grupo anarco-autogestionário e separatista basco ETA treinaram por volta de 100 guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em território venezuelano, revelou reportagem do diário de Madri “El País”¹.

Os treinos aconteceram em pelo menos seis campos venezuelanos entre 2003 e 2008. Quatro ex-integrantes das Farc confessaram o fato à polícia espanhola em Bogotá no ano passado.

Os terroristas do ETA forneceram tecnologias com explosivos que podem ser acionados a distância por meio de celulares. Por sua vez, a ETA estava interessada em apreender a manipulação de mísseis e obter essas armas, acrescentou “El País”. As Farc utilizam mísseis terra-ar SA-18 IGLA de fabricação russa². 

O Tribunal Nacional da Espanha, com base em dados do laptop de Raúl Reyes, o líder das Farc morto em território equatoriano, inculpou formalmente 13 participantes da manobra o incluindo chefe de gabinete do presidente venezuelano, Hugo Chávez, ligado à ETA³.  O presidente-ditador venezuelano, obviamente qualificou a decisão de “neocolonialista” e “plano de Washington” (OESP, 3/3/2010).

Os contatos entre os dois grupos terroristas são antigos. Nos anos 90 faziam-se em Cuba. Mas, a ilha-prisão jaz na miséria e o “socialismo do século XXI” ainda tem petrodólares para financiar as movimentações e fornecer acobertamento.

Um dos participantes arrependidos explicou que “a intenção era globalizar a luta” incluindo o assassinato de líderes conservadores4.

Essa “globalização” atingiria o Brasil?

No Brasil, o lulismo não se incomoda com a violação de direito humano algum pelo chavismo, mas achou que os “direitos humanos” foram ameaçados no Haiti quando os marines socorreram a sofrida ilha.

Mistérios dos “direitos humanos”!

Quando se trata de atentar contra pessoas não-esquerdistas ‒ que também têm direitos e são humanos ‒ os aiatolás dos direitos humanos não reagem, nada sabem e não vêem ameaça a “direito humano” algum.

Porém, quando na América Latina a causa do esquerdismo passa mal, como no caso Zelaya, o lulo-chavismo reage indignado “cheirando” “direito humano” ou “soberania” violada.

Tal vez esse mistério esteja explicado no novo Corão dos “direitos humanos”: o PNDH-3!

¹http://www.elpais.com/articulo/espana/entreno/ETA/Venezuela/elpepiesp/20100307elpepinac_1/Tes
²http://www.elpais.com/articulo/espana/ETA/pidio/FARC/le/ensenaran/manejar/misiles/elpepiesp/20100307elpepinac_4/Tes
³http://www.postwritersgroup.com/archives/varg100303.htm
4http://www.elpais.com/articulo/espana/intencion/era/globalizar/lucha/elpepiesp/20100307elpepinac_2/Tes

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here