“Anunciação” — Fra Angélico, séc. XV. Museu El Prado, Madrid (Espanha)
“Anunciação” — Fra Angélico, séc. XV. Museu El Prado, Madrid (Espanha)

“O Anjo do Senhor anunciou a Maria”

No dia 25 de março a Igreja celebra este fato incomparável: a Anunciação!

Fra Angélico pintou um quadro da Anunciação: a Virgem Maria encontra-se numa casinha pequena, modesta, limpíssima e em inteira ordem, num claustro composto de umas arcadazinhas. Ela está sentada com um livrinho de meditação no colo. Uma atmosfera de paz impregna todo o ambiente, quando o arcanjo São Gabriel aparece e se ajoelha diante d´Ela. E Maria aparece um pouco inclinada ouvindo o anjo falar.

É o fato extraordinário que se deu naquela ocasião. Ela não pensava na possibilidade de um anjo visitá-La, nem na mensagem que ele vinha trazendo.

Há milênios a humanidade esperava Aquele que deveria vir ao mundo — aquela criatura perfeita que seria o centro de todas as coisas.

Em virtude do pecado original, os homens estavam imersos num caos. Na pior das formas da desordem encontravam-se os povos pagãos e também o povo eleito. O povo judaico, que tinha sido escolhido para a promessa, estava na maior decadência e no maior afastamento de Deus. Na Terra nada mais se salvava.

Entretanto, uma Virgem concebida sem pecado original — nascida de Santa Ana e de São Joaquim, e que depois se casaria virginalmente com São José — meditava. Ela percebia que a única solução para a salvação dos homens era a vinda do Messias a fim de redimir o gênero humano. Ela meditava, lia a Bíblia com uma inteligência maior do que jamais ninguém teve e pensava a respeito do Messias.

Assim meditando, Ela foi levada pelo desejo de que nascesse o Messias e pedia por essa vinda. Ela foi compondo a figura do Messias, com base nas Escrituras e em conjecturas, até imaginar como Ele seria. Sua sabedoria, virtude e amor de Deus auxiliaram-na nessa composição.

Na paz da sua meditação, quando Ela acabava de pôr o último traço na imaginação de como Nosso Senhor Jesus Cristo seria, uma iluminação dentro do jardim! Aparece o anjo e lhe diz: “Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois Vós entre as mulheres.”

Ela se perturbou, pois não sabia qual era a finalidade dessa saudação. O anjo, então, explicou-Lhe que Ela seria Mãe do Filho de Deus e que o Verbo de Deus, o Messias, nasceria d’Ela.

Pode-se imaginar a surpresa, pois Ela se julgava indigna de ser a escrava da Mãe do Messias e pedia a graça de poder conhecer a Mãe do Messias e de servi-la. Era o que aspirava. Entretanto, mesmo considerando esse favor arrojado, o anjo anuncia que Ela própria seria a Mãe do Messias!

____________________________________________________________

Excertos da conferência proferida pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira em 24 de março de 1984. Sem revisão do autor.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorManobra para enganar o brasileiro autêntico?
Próximo artigoBrasil 2015: manifestações, sobreviventes-órfãos e barbas de molho
Plinio Corrêa de Oliveira
Homem de fé, de pensamento, de luta e de ação, Plinio Corrêa de Oliveira (1908-1995) foi o fundador da TFP brasileira. Nele se inspiraram diversas organizações em dezenas de países, nos cinco continentes, principalmente as Associações em Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP), que formam hoje a mais vasta rede de associações de inspiração católica dedicadas a combater o processo revolucionário que investe contra a Civilização Cristã. Ao longo de quase todo o século XX, Plinio Corrêa de Oliveira defendeu o Papado, a Igreja e o Ocidente Cristão contra os totalitarismos nazista e comunista, contra a influência deletéria do "american way of life", contra o processo de "autodemolição" da Igreja e tantas outras tentativas de destruição da Civilização Cristã. Considerado um dos maiores pensadores católicos da atualidade, foi descrito pelo renomado professor italiano Roberto de Mattei como o "Cruzado do Século XX".

3 COMENTÁRIOS

  1. São José não era idoso,embora bem mais velho que Nossa Senhora, era um homem no vigor da juventude que iria zelar, proteger a jovem e seu Rebento. Foi com vigoroso esforço que empreendeu as viagens para o Egito –e de volta e tanta luta na defesa dos amados de Deus.Morreu idoso.
    São José ,rogai por nós.

  2. AVE, GRATIA PLENA!
    A Anunciação do Arcanjo Gabriel a Maria fê-la por meio desse acontecimento o primeiro sacrário da Eucaristia, recebendo dos cristãos o título de Nossa Senhora da Anunciação.
    Maria era uma jovem adolescente, simples e virgem, prometida ao idoso José, carpinteiro, descendente direto da estirpe de Davi; perturbou-se ao ouvir do Arcanjo o aviso que fôra escolhida para conceber o Filho de Deus, o qual devia ser chamado Jesus, pois era o enviado para salvar a humanidade e cujo Reino era eterno.
    Dessa forma, o Senhor Deus dependeu do espontâneo consentimento de uma frágil criatura humana para realizar o Mistério para a nossa Redenção!
    Porém, sua aceitação a se destinar a essa missão, Maria aceitou a dignidade e a honra da maternidade divina; doutro lado, os sofrimentos, os pesados sacrifícios que adviriam desse consentimento, sendo por isso invocada pelos cristãos nas agruras da vida.
    Por esse único privilegio, Maria tornou-se a mais perfeita das criaturas humanas, detentora dos maiores méritos e das melhores graças, pois a Mãe de Deus acolheu a divindade em si mesma, contém em si toda a eternidade e, nesta, toda a plenitude dos tempos.
    É um dos misterios mais venerados atinentes à sua Augusta Pessoa e essa data de hoje marca e festeja um dos misterios mais sublimes e importantes para a humanidade, fato citado no NT em cumprimento ao que predissera de futuros acontecimentos de salvação no AT, a se cumprirem e agora plenamente realizado na pessoa de Seu Filho, Jesus Cristo!
    Invoquemo-la sem cessar!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome