Aproxima-se o 11 de fevereiro, festa de Nossa Senhora de Lourdes

Uma verdade fundamental é que Nossa Senhora é Medianeira de todas as Graças.

Porque para Nossa Senhora ser verdadeiramente Rainha, é preciso que Ela possa junto a Deus tudo quanto Ela quer.

Porque é por esta forma que Ela governa o mundo.

Para o reinado d’ Ela sobre todo o universo, ela tem que ser a Rainha de todos os anjos, de todos os santos, de todos os homens, de todo o mundo material e dominadora terribilíssima e completa do demônio.

E, para isto Ela precisa ter a graça de Deus.

Ela é exatamente o ponto de convergência de todas as graças de Deus.

E por isso é Rainha.

A onipotência de Nossa Senhora é chamada, muito adequadamente, onipotência suplicante.

Porque a súplica que Ela faz, pode tudo.

Porque ela pode tudo junto d’Aquele que é o Onipotente. Por isso Ela é Rainha.

Nossa Senhora é o canal de todas as graças. Ela é a Rainha de tudo, porque todas as graças passam por Ela.

Todas as graças que são dadas aos homens, passam pelas mãos dEla.

Coroação de Nossa Senhora, Rainha do Céu e da Terra

Todos os pedidos que os homens fazem a Deus são apresentados por meio dEla.

Se todos os santos e anjos do Céu pedissem algo que não fosse por meio dEla não obteriam. Ela sozinha, pedindo sem nenhum deles, obtém.

E porque Ela é medianeira de todas as graças, é que Ela é onipotente. Há, uma correlação íntima entre uma coisa e outra.

Agora, as aparições de Lourdes se inserem numa série de aparições de Nossa Senhora no século XIX, que são merecidamente as mais célebres.

Essas aparições culminam com Fátima e a afirmação do Reinado de Maria.

A aparição de Lourdes, portanto, está num pontilhado de aparições que, nas noites extremas de nossos dias, são como uns pontos alvos, anunciando que o Reino de Maria virá.

Nosso Senhor Jesus Cristo poderia ter dado a fecundidade estupenda de milagres que deu a Lourdes a um santuário d’Ele.

Sagrado Coração de Jesus aparece a Santa Margarida Maria Alacoque

Na França, por exemplo, há o magnífico santuário de Paray-le-Monial, onde o Sagrado Coração de Jesus fez suas revelações a Santa Margarida Maria Alacoque.

Deus poderia perfeitamente fazer com que esses milagres se dessem lá.

Mas não, Ele quis que a maior fonte de milagres que houve na História mundo, fosse num santuário consagrado a Nossa Senhora.

Quer dizer que Ele quer que aquelas curas todas só sejam obtidas sob a égide de Nossa Senhora, depois de uma aparição d’Ela, como graça d’Ela, e mediante pedido feito a Ela.

Quer dizer, que Ele quis todas essas curas estupendas passassem pelas mãos dEla. Para que?

Evidentemente para documentar a verdade de fé que é a mediação universal de Nossa Senhora.

E para os homens compreenderem bem até que ponto Ela pode tudo.

As piores doenças, os maiores males, os sofrimentos mais horrorosos: Ela cura. Ela toma as leis mais inflexíveis da natureza e as elimina.

Ela vence tudo: é um tal domínio de Nossa Senhora sobre a natureza, como mais não se pode imaginar.

Tudo isto é feito por meio d’Ela. Por quê?

Para mostrar que todas as graças vêm por meio d’Ela.

Porque Ela é a Rainha do Céu e da Terra. E por Ela passa tudo.

Tudo quanto está abaixo de Nossa Senhora está incomensuravelmente abaixo d’Ela. É o que a perenidade das curas de Lourdes nos diz.

Doentes em Lourdes

Ela concede também favores materiais, que impressionam muito, mas que mal analisados levam a achar pouco importantes os favores espirituais das graças de Lourdes.

Deus dá de fato favores materiais que a gente deve pedir. Mas eles visam levar nossa alma a desejar os favores espirituais. Quer dizer, as graças para a alma.

Por aí Deus atrai verdadeiramente as almas para Ele.

Em Lourdes, Nossa Senhora corrige o coxo, porque tem pena dele. Mas Ela quer muito mais bem para ele, Ela quer fazer-lhe um bem para a alma.

Quando é o caso de curar, Ela cura com amor materno.

Mas cura para fazer sentir às pessoas a bondade dEla. E para lhes estimular o desejo de adquirirem os bens da alma. Ela cura o corpo, mas visa sobretudo a cura da alma.

Essa é uma bela verdade para ter em vista na hora de rezarmos a Nossa Senhora de Lourdes, sobretudo no dia de sua festa.


Fonte: Plinio Corrêa de Oliveira, palestra de 4/2/65. Sem revisão do autor