Arcebispo de Kampala (Uganda) enfatiza o casamento tradicional

0


KAMPALA, Uganda (LifeSiteNews) – Em uma homilia recente, o arcebispo de Kampala exaltou os papéis tradicionais do casamento e pediu aos pais que parassem de exigir dotes caros dos noivos.

Reafirmando o papel do marido e da esposa no ensinamento tradicional da Santa Igreja

Papel tradicional da esposa e do esposo no casamento

‘Anciãos, pais, parem de pedir muitas coisas caras para dote, porque isso enfraqueceu o verdadeiro espírito entre os jovens de ter um casamento adequado e santo’, desafiou Ssemwogerere à congregação.

O arcebispo Paul Ssemwogerere fez suas observações durante a missa dominical na Catedral de Rubaga em 8 de maio, aniversário da Associação de Ex-alunos da Classe Terça-feira. A Classe de Terça-feura é um curso que os casais são obrigados pela arquidiocese a fazer antes de se casar na catedral. Em sua homilia, Semwogerere exortou os fiéis a redescobrirem os ensinamentos tradicionais da Igreja Católica sobre o casamento e a família

“A igreja não defende a supremacia feminina na família. As mulheres devem retornar aos seus deveres normais na família e os homens retomam suas plenas responsabilidades como pais”, disse ele.

O arcebispo enfatizou ainda a necessidade de as esposas se relacionarem com seus maridos da mesma forma que a Igreja se relaciona com Cristo.

“Como membros de uma mesma família, vivam e permaneçam sempre juntos e eduquem seus filhos. As mulheres devem se submeter, amar e respeitar seus maridos como a Igreja respeita Cristo, que é seu noivo”, afirmou Ssemwogerere.

“Da mesma forma, os homens devem amar e apoiar suas esposas da maneira que Cristo amou e apoiou sua Igreja até agora.”

Condenando a coabitação

O arcebispo lamentou que hoje apenas uma baixa porcentagem de jovens esteja disposta a se submeter ao sacramento do Santo Matrimônio, optando antes pela coabitação, o que se opõe diretamente ao ensinamento da Igreja.

Um dos fatores, continua LifeSiteNews, ele atribuiu ao “alto custo do preço da noiva, ou dote. Na África, geralmente é responsabilidade do homem pagar o dote, e isso geralmente não é negociável. Pode assumir a forma de dinheiro ou gado ou ambos.”


Em um mundo onde os valores familiares tradicionais estão sendo desafiados mesmo em países amplamente conservadores como Uganda, a voz alta dos líderes da Igreja não é apenas bem-vinda, mas necessária para salvaguardar a instituição vital da família e preservar o equilíbrio da sociedade. Embora os programas governamentais voltados para a “emancipação das mulheres” tenham tido alguma utilidade, seu alcance foi estendido para além de suas intenções originais. Isso está lentamente erodindo os valores familiares, especialmente entre as pessoas educadas.

***

O casamento é de direito natural e foi elevado à condição de Sacramento por Nosso Senhor Jesus Cristo. A família está edificada sobre a castidade (6o mandamento) e não cobiçar a mulher do próximo (9o Mandamento). As esquerdas, os liberais são francamente propulsores da coabitação, do divórcio, do aborto.

O papel do homem e da mulher, no matrimônio, são bem relembrados pelo Arcebispo de Kampala.

A decadência moral do Ocidente foi denunciada em Fátima e Nossa Senhora pediu a conversão. Os progressistas fizeram cair o silêncio sobre Fátima e o silêncio sobre a Moral Católica sobre a família enquanto outros promovem abertamente as uniões homossexuais até com bênçãos.

Nossa Senhora apresse seu triunfo sobre os inimigos da Santa Igreja e da Civilização Cristã.

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/ugandan-archbishop-advocates-traditional-marriage-roles-condemns-heavy-dowries/?utm_source=top_news&utm_campaign=catholic

Deixe uma resposta