A ministra australiana das Relações Exteriores, Marise Payne, “advertiu oficialmente Pequim depois que quatro legisladores devidamente eleitos foram desqualificados do Conselho Legislativo de Hong Kong pelo Partido Comunista Chinês.”

Uma violação à Lei Básica de Hong Kong

O movimento de exclusão de representantes legitamente eleitos “é visto como um enfraquecimento do acordo legal estabelecido na Lei Básica de Hong Kong e na Declaração Conjunta Sino-Britânica” que dá a Hong Kong autonomia em relação ao regime comunista totalitário que governa a China continental.

“A Austrália apela às autoridades para que permitam ao Conselho Legislativo cumprir seu papel de fórum principal para a expressão política popular em Hong Kong e permanecer um pilar fundamental do Estado de Direito e da estrutura de “Um País, Dois Sistemas”, ” Payne disse em 12 de novembro. “Isso é fundamental para manter a confiança internacional em Hong Kong.”

Os legisladores de Hong Kong devidamente eleitos foram desqualificados pelo PCCh após as reuniões do Comitê Permanente do Congresso Nacional do Povo em 10 e 11 de novembro.

Declarações do Ministro das Relações Exteriores da Austrália

O senador Penny Wong, ministro das Relações Exteriores do Trabalho declarou que “Esse enfraquecimento do principal fórum de Hong Kong para a participação política segue um padrão alarmante de suprimir as vozes da oposição”, disse Wong.

“Os trabalhistas estão profundamente preocupados com a erosão contínua do alto grau de autonomia de Hong Kong, garantido pela Lei Básica e pela Declaração Conjunta Sino-Britânica, com a qual a China está comprometida.”

Também o Reino Unido

O Reino Unido, parceiro da China na Declaração Conjunta Sino-Britânica, declarou que a China violou a declaração e disse que, juntamente com seus parceiros internacionais, cobrará da China suas obrigações de acordo com o direito internacional.

Esta é a terceira vez que o CCP violou a declaração de acordo com o Reino Unido.

Police detain people as they patrol the area after protesters called for a rally in Hong Kong on Sept. 6, 2020. (Dale De Lay Rey/AFP via Getty Images)
Polícia detém manifestantes pró democracia em Hong Kong

“A imposição de novas regras por Pequim para desqualificar legisladores eleitos em Hong Kong constitui uma clara violação da Declaração Conjunta Sino-Britânica, juridicamente vinculativa”, disse o secretário de Relações Exteriores britânico, Dominic Raab. “A China mais uma vez quebrou suas promessas e minou o alto grau de autonomia de Hong Kong.”

“O Reino Unido vai defender o povo de Hong Kong e denunciar violações de seus direitos e liberdades”, disse Raab.


O que é a Declaração conjunta sino-britânica?

“A Declaração Conjunta Sino-Britânica, formalmente conhecida como Declaração Conjunta Sino-Britânica do Governo do Reino Unido e da Irlanda do Norte e o Governo da República Popular da China sobre a questão de Hong Kong foi assinada pelos primeiro-ministros dos governos da República Popular da China (RPC) e do Reino Unido no dia 19 de dezembro de 1984 em Pequim.”

A Declaração entrou em vigor com a troca dos instrumentos de ratificação em 27 de maio de 1985 […]

“De acordo com o princípio do “um país, dois sistemas” acertado entre o Reino Unido e a RPC, o sistema socialista não seria praticado na Região Administrativa Especial (RAE) de Hong Kong, e o sistema capitalista honconguês ficaria intacto por um período de 50 anos. A Declaração Comum estabeleceu que essas políticas básicas deveriam ser estipuladas na Lei Básica de Hong Kong.”

***

E, ainda temos, no Ocidente, ingênuos e cripto-comunistas que fazem propaganda de Xi Jinping. As violações do Acordo Sino-Britânico — por exemplo, a recente Lei de Segurança Nacional de Hong Kong — e essa exclusão de quatro Representantes legalmente eleitos, são provas de que o PCCh não cumpre os Tratados.

No Brasil, o governador João Doria é um propagandista declarado de Xi Jinping. E os governadores-interventores petistas também.

Assim são os comunistas, assim é o PCCh: de que valem acordos firmados com agentes comunistas?

Fonte: https://www.theepochtimes.com/australia-warns-china-to-stop-interfering-in-hong-kong-democracy_3576163.html

Deixe uma resposta