José Carlos Sepúlveda da Fonseca

Executive Editor, Newspaper Publishing

0 COMENTÁRIOS
33 POSTS
Editor do blog Radar da Mídia.

RECENT ACTIVITY

Sim, eles querem o chavismo!

A dualidade Lula X Chávez perpassou a política latino-americana nos últimos anos e foi, a meu ver, um dos “mitos” mais difundidos e, ao mesmo...

Paz, mas afinal que paz?

O início de um ano é ocasião própria à reflexão, momento de avaliar o que deixamos para trás, de formular anseios, de ponderar apreensões. É natural...

China: mudanças que não mudam

Há anos que a China se tornou uma unanimidade. Como todas as unanimidades, em que entra a propaganda, junto a banalidades – repetidas como grandes...

11 de setembro: never forget!

Os atentados contra as Torres Gêmeas do World Trade Center visaram prédios simbólicos do poderio e do estilo de vida norte-americano e, por conseqüência, do mundo ocidental. Não se tratou de um ato de terror gratuito ou impensado.

Dilma na luta armada

Os laços de inequívoca amizade e companheirismo entre Luiz Inácio Lula da Silva e Mahmoud Ahmadinejad, o líder do regime islamo-fascista do Irã, têm despertado em relação ao Presidente explicáveis desconfianças e fundadas críticas, no Brasil e no Exterior. Jackson Diehl, jornalista do Washington Post, em artigo intitulado “Lula desprezado pelo Irã”, escreveu no seu blog:“O melhor amigo de tiranos no mundo democrático – o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva – foi mais uma vez humilhado por um de seus clientes. No caso o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, o financiador do terrorismo e negador do Holocausto, que Lula literalmente abraçou”. Ex-guerrilheira e candidata Diehl, após discorrer sobre a política externa do governo, encerra seu artigo apontando para a disputa eleitoral brasileira: “O mandato de Lula está chegando ao fim; ele faz uma dura campanha a favor de sua escolhida Dilma Rousseff, uma ex-guerrilheira marxista que com ele compartilha afeição por ditadores anti-americanos”.