Biden foi confirmado presidente mas não ganhou a opinião pública americana. E sua pressa em defender a China inclui agora uma condenação às referências geográficas da origem da pandemia. Numa linguagem sofisticada e sinuosa diz:

“O Governo Federal deve reconhecer que desempenhou um papel na promoção desses sentimentos xenófobos por meio de ações de líderes políticos, incluindo referências à pandemia COVID-19 pela localização geográfica de sua origem”, afirma o documento.

“Essas declarações alimentaram medos infundados e perpetuaram o estigma sobre os asiático-americanos e as ilhas do Pacífico e contribuíram para aumentar as taxas de intimidação, assédio e crimes de ódio contra pessoas da AAPI.”

Lembramos a nossos leitores a ação continuada, pertinaz e petulante da China em impedir que uma comissão médica internacional visitasse Wuhan, estudasse livremente e pesquisasse o foco inicial do vírus. Essa afronta ao Mundo Livre dura mais de um ano e foi recentemente objeto de recusas da parte de Pequim.

E, por que Biden se apressa em defender a China (PCCh) e se “esquece” dos católicos perseguidos por Xi Jinping, das igrejas destruídas, dos sacerdotes encarcerados? E, numa abordagem mais ampla: onde ficam os direitos humanos constantemente violados pelo regime comunista chinês? Tudo isso é menos grave do que afirmar a origem do vírus ser em Wuhan?

O coração de Biden e das esquerdas têm mão única …

Pompeo interpela Biden: reconheça o papel do PCCh na origem do vírus

O ex-secretário de Estado Mike Pompeo na terça-feira pediu ao governo Biden que reconheça o papel do Partido Comunista Chinês (PCC) na pandemia COVID-19, horas depois que a Casa Branca divulgou um memorando condenando o uso de referências “pela localização geográfica de sua origem. “

Os comentários foram feitos logo depois que o presidente Joe Biden assinou o memorando que condena o aumento do racismo, xenofobia e intolerância contra os americanos de origem asiática e as ilhas do Pacífico nos Estados Unidos.

Xenofobia é eufemismo canhestro e desgastado

Seria xenofobia essa afirmação? “Tudo começou em Wuhan. É, na verdade, um vírus que veio daquele lugar. Sabemos que o Partido Comunista Chinês encobriu isso. Sabemos que desapareceram médicos e jornalistas que queriam escrever sobre isso e foram informados de que não podiam ”, disse Pompeo.

“Ele [o PCC] tinha o dever para com o mundo de nos informar que este [COVID-19] realmente tinha transmissão de pessoa para pessoa e que havia começado, que essa ameaça havia começado. Isso custou enormemente para o povo americano e esses são os fatos, então sim, espero que este governo e todos no mundo reconheçam onde começou e como o PCC se comportou mal ”, acrescentou.

***

Cada povo tem suas qualidades e seus defeitos. Não há povo perfeito, não há raça pura como pretendiam os nazistas. Assim como criticar o nazismo não representa censura à Alemanha, mostrar os erros de Xi Jinping e do comunismo do PCCh não é xenofobia. Ou seriam xenófobos os Papas — que desde o famigerado manifesto de Marx em 1848 — têm condenado reiteradamente o comunismo como “intrinsecamente mau“?

Os EUA continuam a nação chave do Mundo Livre. Sua importância deveria ser usada pelo governo Biden para pressionar a China a aceitar a comissão internacional de cientistas que tenta há mais de ano conseguir acesso à origem do vírus em Wuhan.

Deveria também Biden fortalecer a aliança com a América Latina transferindo até fábricas da China para o Novo Mundo. Biden deveria pressionar também pela liberdade religiosa na China e em especial a religião católica. Não faltam denúncias documentadas da perseguição a padres, bispos e fieis sob a tirania de Xi Jinping.

https://ipco.org.br/o-coracao-catolico-da-china-sob-perseguicao-fidelidade-dos-primeiros-seculos/

Continuam — apesar da renovação do Acordo Provisório Vaticano-Pequim — as demolições de igrejas e cruzes. O governo Trump endossou, apoiou iniciativas para a liberdade religiosa. Por que Biden não segue o mesmo caminho?

Diz BitterWinter: “Ao longo deste ano, o governo do PCCh intensificou os ataques contra os católicos, que recusaram a se juntar à Associação Católica Patriótica Chinesa (CPCA), antes da renovação do Acordo Vaticano-China de 2018 no final de outubro.

“Em 31 de maio, o governo municipal de Jiehedian na cidade de Handan fechou uma igreja católica não registrada e jogou a maior parte de seus pertences no lixo.”

***

Que Nossa Senhora Aparecida derrame suas bênçãos sobre a Terra de Santa Cruz, sobre seu governo, e sobre todos nós. E, remova a cegueira da esquerda e do falso Centrão.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/pompeo-calls-on-biden-to-acknowledge-ccps-role-in-pandemic-after-memo-release_3673485.html?utm_source=newsnoe&utm_medium=email&utm_campaign=breaking-2021-01-27-1

Deixe uma resposta