O bispo de El Tigre, na Venezuela, comemorou seu primeiro ano frente à diocese, nos EUA a fim de se reunir com líderes católicos americanos e venezuelanos que fugiram da ditadura Maduro.

     Artigo de Mark Pattion, 1 de junho, CATHOLIC NEWS SERVICE, informa que El Tigre, cuja riqueza estava no petróleo e turismo, está num verdadeiro caos.

    ““As pessoas que trabalham na empresa de petróleo não podem ir trabalhar porque não há gasolina. Não há água, não há pneus, não há gás”, explicou (Dom Manuel) Romero. “Muitas fábricas e empresas fecharam porque tinham contratos com a companhia de petróleo, que é de propriedade do governo. Então o governo não pagou, então eles tiveram que sair do mercado.””

     “O turismo sofreu “totalmente“, acrescentou o bispo. “Não há turismo agora. Não há estrutura para suportá-lo. Sem petróleo, não há transporte, não há gás, não há energia, não há água.” Se alguém quiser passar férias lá, “há apenas quatro companhias aéreas que voam para Caracas”, disse Romero”.

    “O Departamento de Estado dos EUA emitiu um novo comunicado de viagem em 9 de abril sobre a Venezuela. “Não viajar para a Venezuela devido a crime, agitação civil, infra-estrutura de saúde precária, sequestro e prisão e detenção arbitrária de cidadãos dos EUA“, disse”.

    “”O governo está dando a comida a cada duas semanas para conseguir o apoio das pessoas ao governo“, disse Romero. “As pessoas estão gratas pelo governo para alimentá-las. Essa é uma maneira de o governo controlar as pessoas”. Mas “o molde chavista” – uma referência ao antecessor de Maduro, Hugo Chávez – “não está mais no lugar, não é mais apoiado pelo povo“, disse Romero”.

20 mil cubanos no serviço militar

     “”Nós não queremos uma guerra. Mas há 20 mil cubanos no serviço militar ativo na Venezuela”, disse Romero. “Também perdemos 4 milhões de pessoas da Venezuela“, assinalando nome após nome de outros países da América Latina em que eles imigraram”.

***

       20 mil soldados cubanos, umas centenas de assessores militares russos, ajuda militar, apoio econômico e moral da China.

    Assim é a esquerda que oprime o povo venezuelano a fim de manter o socialismo no poder e servir de ponte para a Rússia e China na América Latina.

      Para lá iam nos levando os governos petistas que a reação conservadora desbancou e jogou por terra com o impeachment de Dilma. E a nossa midia de esquerda continua a metralhar as iniciativas conservadoras em defesa da familia, — da homeschooling, do casamento entre homem e mulhe — em defesa da propriedade, em defesa da tradição católica de nosso povo.

https://cruxnow.com/church-in-the-americas/2019/06/01/new-diocese-old-problems-bishop-takes-stock-of-venezuelan-sees-needs/

Deixe uma resposta