Sínodo: Bispo liberal vê “sementes do Verbo” em uniões livres

    Dom Johan Bonny
    Dom Johan Bonny (JOHANNA GERON/AFP/Getty Images)

    Dom Johan Bonny, bispo de Antuérpia, voltou a repetir no Sínodo da Família suas exigências de uma completa reavaliação das relações extra-matrimoniais.

    Em todas as parcerias seriam perceptíveis as “sementes do Verbo”. Por isso a Igreja Católica devia mudar seu pensamento, disse Bonny, citado por Cathobel.

    Dom Bonny: A Igreja deveria reconhecer “os aspectos positivos ou construtivos deste fenômeno (aqui ele se refere à constituição de formas de parcerias como resultado da revolução sexual) para descobrir assim as “sementes do Verbo” nessas experiências. A Igreja deve constatar o crescimento que os homens experimentam dia a dia nestas relações não matrimoniais.

    A Igreja deveria tentar compreender como Deus acompanha os homens com a sua graça ao longo do caminho. A pluralidade de parcerias é qualificada pelo Bispo Bonny como uma “sinfonia das diversidades”.

    Dom Johan Bonny pertence à ala progressista radical do Episcopado. Juntamente com o Cardeal Christoph Schönborn defende a tese de que deveriam ser apreciadas todas as parcerias de certo modo estáveis. O matrimônio sacramental seria para eles a melhor forma de parceria, porém não a única licita. A forma de relacionamento que alguém escolhe dependeria da vocação ou da maturidade dos parceiros.

    Essas teses são radicais e estão em crassa contradição com a doutrina católica, porém são aceitas em grau maior ou menor por muitos progressistas.

    Tradução do original alemão: Renato Vasconcelos