Dom Franz Josef Bode
Dom Franz Josef Bode

Na tentativa de obter autonomia para a Igreja Católica na Alemanha e de distanciá-la do Vaticano, a delegação alemã no Sínodo da Família não poupa nenhum esforço.

Um dos três delegados, Dom Franz-Josef Bode, bispo de Osnabrück, apresentou a sugestão de que o “o instrumento Sínodo universal” deveria ser reformado e que fosse dado o direito de palavra “aos leigos e especialmente às mulheres” – noticia a Radio Vaticano.

Essa reforma deveria se dar a nível local.

A argumentação bizarra de Dom Bode: tais reformas não são fáceis de passar nos níveis mais altos, mas nos níveis locais vão sendo cada vez mais usadas e procuradas.”

Nisso ele tem razão: nenhum católico normal vai se deixar levar pelas propostas dos católicos de esquerda alemães.

Dom Franz Josef Bode
Dom Franz Josef Bode

Mas a coisa se torna ainda mais grotesca quando um bispo apresenta justamente a Alemanha como um modelo a ser seguido pela Igreja universal: A Igreja Católica na Alemanha é a favor hoje em dia da inclusão de muitos grupos, como se viu nos últimos cinco anos do processo de dialogo, noticia a Radio Vaticano citando Dom Bode.

O objetivo dos alemães é claríssimo. Eles veem poucas chances de impor suas concepções no âmbito do Vaticano e da Igreja universal. Por isso querem conseguir o maximo de autonomia possível.

É obvio que isso representaria uma catástrofe para a Fé católica na Alemanha. Pois teólogos e grupos, financiados pelo Estado, como o Comitê Central dos Católicos Alemães (ZdK) ou a União da Juventude Católica  (BDKJ) acabariam ditando as regras.

Tradução do original alemão: Renato Vasconcelos

6 COMENTÁRIOS

  1. Oremos e jejuemos para que o Reino de Deus encontre seu lugar nesta terra. O mal já foi derrotado por Jesus, tomemos posse desta vitória.

  2. Este bispo é claramente um apóstata.E ainda tem o sobrenome Bode? Meu
    Deus!Concordo que ele deva fundar outra igreja e principalmente: por que ainda não foi expulso da Igreja Católica?

  3. Esses prelados alemães que defendem essas inovações radicais dentro da Igreja, se estão tão certos da sua verdade, por que não deixam a Igreja Católica e fundam uma nova religião? (Algo semelhante ao que já existe aqui no Brasil, a Igreja Católica Apostólica Brasileira)
    Poderiam então brindar seus fieis com a luz da sua sabedoria, e os benefícios materias e
    espirituais decorrentes da aplicação das suas ideias!

Deixe uma resposta