O Brasil ultrapassa 2 milhões de recuperados do coronavírus (2.020.637)! Isso representa 16,83% do total de curas (12.143.684) no mundo inteiro.

Quarentena socialista e indiscriminada até quando?

Gráfico mundial em 4 de agosto

O gráfico mostra o progresso das curas. Em 4 de agosto 94,43% dos casos encerrados são recuperações. Observe o leitor que a curva verde, ascendente, vai caminhando rumo aos 100%. Enquanto % de mortes vai decaindo. Perguntamos: não é o caso de comemorar?

Vai ficando cada vez mais inexplicável a campanha midiática em favor do pânico, da publicidade em torno do número de mortes, tanto no Brasil como no Exterior.

Gráfico do Brasil em 4 de agosto

Como católicos, lamentamos que nossos Bispos não promovam uma campanha de esclarecimento à população em contraposição à posição esquerdista e alarmista da midia.

Afinal, se 152 dos Srs Bispos se levantam contra o governo Bolsonaro, entre outros pontos, por causa da pandemia, seria o caso de perguntar o que eles fazem do ponto de vista espiritual para confortar a população? Dentre os mortos quantos receberam o auxílio dos Sacramentos? E suas famílias foram reconfortadas?

É hora da CNBB incentivar um Te Deum de ação de graças, afinal 2 milhões de recuperados!

***

A Igreja Católica sempre esteve na linha de frente em todas as pandemias, pestes. Mas o coronavírus, dotado de uma “força” invencível, de um poder amedrontador, soprando um vento pestífero, bafejado pela mídia e por poderosas forças no setor da Saúde (leia-se OMS e outras) fez vergar o baluarte espiritual: ferido o pastor as ovelhas se dispersaram acabrunhadas.

Ainda é tempo de voltar atrás. O Brasil ainda será um grande País!

Brasileiros, nosso brio, nossa honra, nossa grande missão pede que enfrentemos essa grande manobra da esquerda — na orquestração político ideológica da pandemia.

Assine nossa Petição. https://ipco.org.br/carta-aberta-do-ipco-a-cnbb-virem-a-pagina-da-teologia-da-libertacao/

Abaixo-assinado: Não aos 152 Bispos de Esquerda – Queremos nosso Brasil de volta!

 

Deixe uma resposta