Cuba agro-reformada

Helio Brambilla

Agricultura em Cuba title=
O país modelo de nossos agro-reformistas – naufraga por onde quer que se olhe.

Enquanto crescemos numa velocidade vertiginosa, a produção de Cuba – o país modelo de nossos agro-reformistas – naufraga por onde quer que se olhe.

Sua atual safra açucareira é a pior dos últimos 105 anos, segundo o jornal oficial “Granma”. A superfície de cultivo caiu de 2 milhões para 750 mil hectares, e mais de 100 mil postos de trabalho foram eliminados.

No ano anterior à sua queda – 1958 – a safra atingiu 5,6 milhões de toneladas, ocasião que a Pérola das Antilhas se tornara o maior exportador de açúcar do mundo!

Após 50 anos de ditadura comunista aplicando a decantada “Reforma Agrária” sua produção caiu para 1,2 milhões de toneladas.

Bem comparando, tão-só o nosso grupo COSAN – na safra de 2009 – produziu mais do dobro da produção cubana, ou seja, 3.276,245 toneladas, sem contar os 2 bilhões de litros de álcool.

De onde vem o dinheiro de nossas reservas?

Num balanço geral, vale lembrar ainda que “a agricultura e pecuária foram responsáveis por 42% das exportações brasileiras em 2009”.O balanço final da década também cumprirá as estimativas prognosticadas pelos analistas e atingirão os 400 bilhões de superávit.

O presidente Lula, useiro e vezeiro da propaganda de que ele pagou a dívida do Brasil com o FMI, e que o Brasil tem mais de U$ 200 bilhões de reservas, se “esquece” de dizer de onde veio o dinheiro: em boa parte das sobras das exportações do agronegócio.

Nós cidadãos temos o direito de perguntar a ele: – onde estão os mais de U$ 150 bilhões restantes?

Em outro artigo, pretendo escrever sobre o custo das políticas sociais do atual governo.