Cardeal Robert Sarah,
presidente do Pontifício
Conselho Cor Unum

O Cardeal Robert Sarah, presidente do Pontifício Conselho Cor Unum, ensinou que os religiosos que se abstém de combater a imoralidade da sociedade moderna, especialmente as políticas pro-aborto e anti-familia como o casamento” homossexual, receberão a condenação do próprio Deus, informou LifeSiteNews.

A homilia foi pronunciada no dia 25 de junho durante uma cerimônia de ordenação de novos sacerdotes e diáconos na casa de formação da Fraternidade de São Martinho, em Candé-sur-Beuvron, Vale do Loire, França.

“O sacerdote, disse o Cardeal, deve ser exclusivamente um homem de Deus, um santo ou um homem que aspira à santidade (…) renunciando a brilhar nos assuntos em que os cristãos não têm necessidade alguma dele. (…) ele é verdadeiramente “Ipse Christus, o próprio Cristo”, (…)

“Com efeito, nós vivemos num mundo onde Deus está cada vez mais ausente e onde nós não sabemos mais quais são nossos valores e nossos pontos de referência. Não há mais referências morais comuns.

Não se sabe mais o que é ruim e o que é bom. Há uma multidão de pontos de vista. Hoje se chama de branco aquilo que ontem era chamado de negro, ou vice-versa.

“O mais grave não é se enganar, mas transformar o erro em regra de vida. Neste contexto, enquanto sacerdotes, pastores e guias do Povo de Deus, vós deveis ter a constante preocupação de ser sempre fiéis e leais à doutrina de Cristo. (…)

Se nós temos vergonha de denunciar os desvios graves em matéria de moral, se nós nos acomodamos a este mundo feito de relaxamento dos costumes, de relativismo religioso e ético, se nós temos medo de denunciar as leis abomináveis da nova ética mundial, sobre o casamento, a família, em todas suas formas, o aborto, leis em total oposição às leis da natureza e de Deus e que os governos das nações e as culturas ocidentais promovem por meio da mídia e os poderes econômicos, então as palavras proféticas de Ezequiel cairão sobre nós como uma grave repreensão divina:

lho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; dize-lhes, a esses pastores, este oráculo: eis o que diz o Senhor Javé: ai dos pastores de Israel que só cuidam do seu próprio pasto. Não é seu rebanho que devem pastorear os pastores? Vós bebeis o leite, vestis-vos de lã, matais as reses mais gordas e sacrificais, tudo isso sem nutrir o rebanho. Vós não fortaleceis as ovelhas fracas; a doente, não a tratais; a ferida, não a curais; a transviada, não a reconduzis; a perdida, não a procurais; a todas tratais com violência e dureza”. (Ez 34, 2-4)”.

O cardeal guineano, acrescentou a agência LifeSiteNews, está à frente do ‘Cor Unum’, órgão da Santa Sé para as obras de caridade, visa uma reestruturação radical dos programas de ajuda internacional católica, notadamente os ligados a instituições como Caritas.

Estes vêm sendo muito criticados pela perda de identidade católica e pela adoção de uma mentalidade mundana que ignora as necessidades espirituais dos beneficiados. Não raras vezes promovem valores opostos ao catolicismo, inclusive a legalização do aborto e das aberrantes uniões homossexuais, escreveu a agência.

4 COMENTÁRIOS

  1. Não sou católico, mas este sacerdote está certo. Devemos denunciar todo esse lixo moral que vem pronto da elite globalista.

  2. Vou estar sempre lembrando desse Cardeal em minhas preces, orações e rezas, para que ele atinja sua SANTIDADE, e peço neste momento AO SENHOR QUE ENVIE MAIS OPERÁRIOS COM ESSA CAPACIDADE PARA SUA OBRA, E AQUELES QUE NÃO TEM ESTE PERFIL, PEÇO QUE PELO AMOR QUE ELES TEM EM JESUS, ENTREGUE SEU SACERDÓCIO.Porém agora fou falar e essa vai para toda a cúpula da igreja, inclusive seus fiéis. Somos católicos relaxados, temos medo de tudo e de todos, somos muito acomodados, muitas vezes nos envergonhamos ao fazer um nome do pai, acordemos pessoal enquanto é tempo. “Buscai ao SENHOR enquanto se pode encontrar, invocai-o enquanto ele está próximo”, assim diz o SENHOR.E a vocês: Padres, bispos, diáconos, etc…, que não se enquadram, serão cobrados diretamente por JESUS, aí haverá choro e ranger de dentes.

  3. Nossa Senhora conceda ao Cardeal as graças para sustentar com firmeza a corajosa posição frente à corrupção moral de nossos dias. É isso que precisa ser dito, mas, mais do que dito ser posto em prática, pois sendo ele Cardeal e ocupando um alto posto pode com sua autoridade exigir o pleno acatamento a esse seu discurso das ações de bispos e sacerdotes.

Deixe uma resposta