Para comemorar o 70o. aniversário da Revolução comunista (e os 70 milhões de mortos) a China planeja realizar o maior desfile militar de sua história.

         Uma revolução (comunista) que causou por dezenas de milhões de mortos

“Mao-tsé-tung que durante décadas deteve o poder absoluto sobre a vida de 1/4 da população mundial, foi responsável por bem mais de 70 milhões de mortes”, bem mais do que qualquer outro ditador do século XX, escrevem Jung Chang e Jon Halliday no livro Mao, a História Desconhecida — o resultado de uma década de pesquisas e centenas de entrevistas com amigos, colaboradores e conhecidos do ditador chinês. https://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/2013/12/1390191-mao-tse-tung-biografia-trecho.shtml

Xi Jinping deve pedir perdão aos chineses e à humanidade

Para aqueles que confiam na sinceridade de Xi Jinping certamente estarão aguardando um “mea culpa” dirigido ao mundo todo e em particular aos chineses.

O que vemos é exatamente o contrário: o maior desfile militar da História da China ostentando armas sofisticadas, tecnologia militar: uma demonstração de força exatamente quando Hong Kong se levanta contra as interferências da China. As declarações do general Cai Zhijun, do Estado Maior chinês: o tamanho da parada militar não era um sinal de agressão e que o exército chinês estava “comprometido em salvaguardar a paz mundial e a estabilidade regional”. Taiwan e Hong Kong sabem muito bem o que significa “estabilidade regional”.

Moedas e selos e um saldo de 70 milhões de assassinados

Moedas e selos comemorativos pelo 70º aniversário também serão lançados. Uma exposição on-line será organizada para internautas apreciarem as conquistas da China nos últimos 70 anos.

Só falta a homenagem às dezenas de milhões de chineses vitimas da Revolução comunista de 1949 e dos anos seguintes. Mas isso ninguém espera de Xi Jinping que já foi escolhido presidente vitalício (ditador, portanto) da infeliz China de Mao.

 

Deixe uma resposta