Luis Dufaur

Huang Guangyu (foto), mais rico empresário privado chinês, foi acusado e condenado pela nomenklatura socialista de Pequim. Seu verdadeiro crime é ter ficado rico capitalista, informou o diário “Le Figaro” de Paris.

Acresce outro “crime” não mencionado pela ditadura marxista: Huang era católico e ajudava as obras da Igreja. Huan foi punido com 14 anos de prisão, multa de 70 milhoes de euros e um confisco de bens avaliados em mais 24 milhoes de euros.

Huang Guangyu é de origem camponesa e foi formado no catolicismo por seus pais. Ele conquistou sua fortuna a partir do comércio.

O caso relembra o de Mikhaïl Khodorkovski, o jovem empresário russo enterrado numa prisão da Sibéria acusado e “purgado” por supostos crimes capitalistas.

O caso de Huang não é isolado, informou o jornal econômico francês “Les Échos”. Ele já se verificou com outros chineses que enriqueceram contrariando o antinatural conceito socialista da igualdade plena.