“Autoridades na Espanha disseram que os kits de teste que comprou de uma empresa chinesa tinham apenas uma taxa de precisão de 30%, em vez da taxa de 80% que eles esperavam.

“Autoridades de saúde espanholas disseram que compraram os testes de um distribuidor terceirizado sem nome, mas argumentaram que não precisavam aguardar uma lista certificada da China, dizendo que já haviam recebido certificação europeia. “A Espanha segue a norma da União Europeia”, disse o Ministério da Saúde.

“A embaixada chinesa na Espanha disse em uma série de tweets que a empresa que fez os kits de teste, Shenzhen Bioeasy Biotechnology, não estava na lista de provedores certificados de Pequim.” (sic)

“Ainda assim, a notícia não foi bem-vinda para os espanhóis que esperaram vários dias pela promessa de seu governo de lançar centenas de milhares de testes para ajudar a rastrear a propagação do vírus. A briga ocorreu um dia depois que o governo espanhol anunciou uma encomenda de US$ 475 milhões para equipamentos médicos de emergência da China”.

Sociedade Espanhola de Doenças Infecciosas e Microbiologia Clínica (SEIMC)

“A Sociedade Espanhola de Doenças Infecciosas e Microbiologia Clínica (SEIMC), um dos principais institutos de pesquisa do país, informou que descobriu que os testes desenvolvidos pela Bioeasy Biotechnology tinham uma taxa de precisão inferior a 30%, enquanto que a sensibilidade prometida pela empresa era de mais de 80%.”
Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br/mundo/espanha-testes-chineses-falta-precisao.
s.

  • * * *
  • A China tenta, desesperadamente, melhorar sua imagem no mundo livre. Diante de tantas evidências de encobrimento do surto em Wuhan a “estrela” de Pequim entrou em declinio. Seria tão mais fácil reconhecer os erros e fazer o mea culpa.
  • Fazer o “mea culpa”, o orgulho comunista chinês, recusa obstinadamente. E quem vai confiar na China?

Fonte: https://www.nytimes.com/2020/03/27/business/china-coronavirus-masks-tests.html

Deixe uma resposta