A ex-presidente Dilma Rousseff e o ditador comunista Raúl Castro durante a inauguração, em 28 de janeiro de 2014, da primeira fase do Porto de Mariel [foto].

♦  Fernando Oliveira Diniz

Fato escandaloso: baseado em despacho da AFP, o portal G1 de 21 de dezembro último informa que Cuba pagou apenas US$ 2 milhões de uma parcela de US$ 8 milhões devidos ao BNDES por causa do acordo sigiloso que o governo Dilma fez com Cuba para a reforma do porto de Mariel.

O pagamento do restante da parcela deveria ter sido efetuado em junho deste ano, mas Cuba deu o calote. O que levou a diplomacia brasileira do Sr. Aloysio Nunes considerar Cuba inadimplente, solicitando do Tesouro brasileiro – avalistado empréstimo – que cubra o prejuízo do BNDES.

O montante dessa dívida atrasada poderá chegar a US$ 100 milhões, se Cuba não pagar os restantes compromissos de 2018. E isto, como irregularidade, é muito mais grave e consistente do que caso do triplex de Guarujá.

Qual a consequência? O contribuinte brasileiro terá de arcar com a dívida não paga. Sorria: você está ajudando o governo comunista de Cuba a sobreviver. E agradeça isto ao governo do PT… e de seus cúmplices de outros partidos ditos “centristas”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here