Cubanos decepcionados com silêncio do Vaticano

Os Papas sempre condenaram o socialismo e o comunismo. Por que o Vaticano silencia sobre Cuba e Venezuela?

0

“Os republicanos María Elvira Salazar, Mario Díaz-Balart e Carlos Giménez enviaram uma carta ao núncio apostólico nos Estados Unidos neste sábado, pouco antes de cerca de 250 pessoas protestarem com slogans como “Pátria e vida” em frente à sede da Arquidiocese de Miami,” informa Panampost.

Os três congressistas republicanos, de origem cubana, diziam ter sentido uma “profunda decepção” pelo Papa Francisco não ter condenado os “abusos atrozes” do regime de Cuba ou ter expressou solidariedade com “as demandas de liberdade do povo cubano”.

Triste realidade. De fato, o Vaticano não condenou as atrocidades do regime comunista cubano, não apoiou as justas manifestações pedindo liberdade tanto em Cuba quanto na Venezuela.

Manifestação em frente à Arquidiocese Miami

Miami, 30 de outubro (EFE) .- Cerca de 250 pessoas se manifestaram neste sábado em frente à sede da Arquidiocese de Miami em protesto contra o tratamento dispensado no Vaticano a um grupo de exilados cubanos, fatos que levaram três congressistas norte-americanos a manifestarem decepção com a posição do Papa Francisco na luta do povo cubano por sua liberdade.

Os manifestantes com bandeiras cubanas e cartazes com slogans como “Pátria e vida” mantiveram-se afastados do edifício eclesiástico, que estava totalmente fechado, enquanto vários carros da polícia vigiavam o local.

Os congressistas María Elvira Salazar, Mario Díaz-Balart e Carlos Giménez disseram em uma carta dirigida ao núncio, o arcebispo Christophe Pierre, que também “o povo cubano está decepcionado com o fracasso dos líderes da Igreja Católica em apoiá-los contra a opressão , abuso e tirania.

Por exemplo, a liberdade em Cuba e Venezuela poderiam perfeitamente estar na agenda do encontro Francisco-Biden, ambos do continente americano.

Na Praça de São Pedro

A carta, datada de 29 de outubro e conhecida hoje, foi enviada ao núncio pelos parlamentares para reclamar do tratamento dispensado a um grupo de exilados cubanos que tentou se manifestar em cerimônia pública na Praça São Pedro com o papa no último domingo, mas a polícia não permitiu.

Os signatários da carta afirmam que, como representantes no Congresso dos Estados Unidos dos distritos do sul da Flórida, onde abundam os cubano-americanos, desejam “ter a certeza de que (as autoridades vaticanas) estão plenamente conscientes da luta do povo cubano”. Nesse sentido, mencionam os protestos que eclodiram em 11 de julho em Cuba para “exigir a democracia e os direitos humanos básicos, inclusive o direito ao livre exercício da religião”.

Manifestação em 11 de julho, Cuba, pedindo liberdade

Eles lembram ao núncio que muitos manifestantes ainda estão presos “em condições desumanas, muitas vezes incomunicáveis” e referem-se ao padre José Álvarez Devesa, que foi “espancado pela segurança do Estado quando interveio para impedir o espancamento brutal de um manifestante de 14 anos.

“Este ato desinteressado de misericórdia, sacrifício e amor deve ser celebrado nos níveis mais altos da Igreja, e seu abuso e prisão devem ser condenados”, enfatizam. https://panampost.com/efe-panampost/2021/10/30/congresistas-eeuu-decepcionados-cubanos-en-el-vaticano/

***

Papas condenaram o socialismo e o comunismo

O comunismo é intrinsecamente mau.

PIO IX (1846-1878):

“Transtorno absoluto de toda a ordem humana”
“… tampouco desconheceis, Veneráveis Irmãos, que os principais autores desta intriga tão abominável não se propõem outra coisa senão impelir os povos, agitados já por toda classe de ventos de perversidade, ao transtorno absoluto de toda a ordem humana das coisas, e entregá-los aos criminosos sistemas do novo socialismo e comunismo”[2].

LEÃO XIII (1878-1903):

“Monstro horrendo”
“… o “comunismo”, o “socialismo”, o “nihilismo”, monstros horrendos que são a vergonha da sociedade e que ameaçam ser-lhe a morte”[3].

“Ruína de todas as instituições”
“… suprimi o temor de Deus e o respeito devido às suas leis; deixai cair em descrédito a autoridade dos príncipes; dai livre curso e incentivo à mania das revoluções; dai asas às paixões populares, quebrai todo freio, salvo o dos castigos, e pela força das coisas ireis ter a uma subversão universal e à ruína de todas as instituições: tal é, em verdade, o escopo provado, explícito, que demandam com seus esforços muitas associações comunistas e socialistas”[4].

Seita destruidora da sociedade civil
“… esta seita de homens que, debaixo de nomes diversos e quase bárbaros se chamam socialistas, comunistas ou nihilistas, e que, espalhados sobre toda a superfície da terra, e estreitamente ligados entre si por um pacto de iniqüidade, já não procuram um abrigo nas trevas dos conciliábulos secretos, mas caminham ousadamente à luz do dia, e se esforçam por levar a cabo o desígnio, que têm formado de há muito, de destruir os alicerces da sociedade civil. É a eles, certamente, que se referem as Sagradas Letras quando dizem: ‘Eles mancham a carne, desprezam o poder e blasfemam da majestade’ (Jud. 8)”[5].

https://ipco.org.br/os-papas-e-o-socialismo-lula-no-vaticano/

***

Têm razão os deputados americano-cubanos em afirmar a omissão do Vaticano no combate ao comunismo.

Deixe uma resposta