Bar em Havana: ninguém pode…

O socialismo parece o diabo que não dá o que promete.

É o que pensam os cubanos após a ditadura amiga de o petismo cortar da “cesta básica” o sabonete, a pasta de dente e o detergente.

Agora só obterão esses produtos no mercado negro, mas o salário médio em Cuba gira em torno de R$ 35.

Há poucos meses, o governo cortou as batatas e os cigarros da cesta básica.

Raúl Castro prometeu que a saúde e a educação, aliás, desastrosas, continuarão livres de tarifas.

Para aprofundar mais o socialismo em crise, a ditadura licenciou 1,3 milhão de operários e empregados públicos.

Até março, 500 mil funcionários ficarão na rua, ou no “setor privado” inexistente, excetuado o mercado negro e o trabalho ilegal.

Comitês do Partido elaborarão a lista de dispensa, beneficiando aos militantes. Em hotéis e locais turísticos, onde os empregados ganham gorjetas dos turistas, as discussões são violentas.

Este é o modelo de “dignidade socialista” com o que sonham nossos políticos populistas.

6 COMENTÁRIOS

  1. esta materia me poe a pensar como nós brasileiros estamos condicionados, hipnotizados, e diria até que sofremos lavagem cerebral, viramos irracionais, pois temos em nosso país governantes que receberam treinamento de guerrilha de Cuba, mataram, roubaram, são delinquentes que não estão nas cadeias mas no poder, e fomos nós que os colocamos lá, se dependermos deles vamos ser ricos, e teremos saúde, educação, segurança etc.., nós estamos levantando uma bandeira de partidos políticos de ideologias destes partidinhos, quando deveríamos levantar uma só bandeira mas do PATRIOTISMO, estamos sendo levados como bois ao abate, se não acordarmos em breve seremos tão ricos e prósperos como nossos irmãos cubanos.
    Mas não vamos esquecer que Fidel e sua família são realmente ricos, o povoo que é mendigo, e aqui segue se esta mesma linha, basta ver a fortuna de Pallocci que aumentou 20 vezes em 4 anos, e ele com um discurso bonito sairá ileso com aval de todos políticos e governantes que antes de Pallocci se defender, eles já o absolvem, é o corporativismo politico que campeia nesta nação

  2. Tá na hora, ou já passou da hora, desses comunas no Brasil, aproveitar essa chance, deixar sabonete, pasta de dente, geladeiras e outros bens supérfluos aqui, pegarem as suas trouxas vazizas e ir gosar as benesses de Cuba… Vão embora do Brasil cambada.Nos,. amantes de nossa pátria, dispensamos vocês. Tchau.

  3. Pois bem, o Frei Beto, que tanto valor dá à batina no momento de fazer revolução, e a quem, por detestar o supérfluo, homenageio aqui suprimindo um “t” de seu nome, prega o miserabilismo, chegando a afirmar que a falta de geladeira e de outros bens supérfluos eram um exemplo de desapego das coisas materiais que os cubanos davam ao mundo. Ele deve, portanto, estar muito contente com esta notícia.

  4. Defensores do PNDH como o ex-secretário dos direitos humanos Sergio Vannuchi não podiam desconhecer a realidade de Cuba e menos ainda poderiam alegar desconhecimento de que são os mesmos fundamentos que levam miséria e desesperação ao pobre povo cubano que inspiraram o dito programa. Salvemos nosso Brasil desse terrível destino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome