Cuidado, não fale: isso pode irritar os chineses! Esse é o conselho de Steve Tsang (diretor do SOAS China Institute) ao governo Bolsonaro.

Por quê razão o mundo livre precisa curvar-se ante as imposições de Pequim (Brasil, inclusive)? O Vaticano e a UE também?

A propaganda da Mídia faz parte da Psy War de Xi Jinping

O enigma que envolve a China: querida da midia e perseguidora da Igreja; as citações de Xi Jinping substituem os Dez Mandamentos nas igrejas. A Rota da Seda: uma teia de aranha para envolver Oriente e Ocidente (e o Brasil).

Apesar de ser maior poluidora e violadora dos direitos humanos, entretanto, a China não é objeto de campanhas midiáticas como, por exemplo, está sendo o metralhar incessante contra o Brasil.

Após o chamado “Acordo Provisório” firmado entre o Vaticano e Pequim (2018) os comunistas chineses intensificaram sua perseguição ao catolicismo e ao cristianismo.

Os Dez Mandamentos estão sendo substituídos por retratos de Mao Zedong e Xi Jinping e pela propaganda comunista em várias partes da China.

Xi Jinping na rota de Nero, Diocleciano, Stalin e Hitler

      Diz o artigo de biterwinter.com: “Implementando seu objetivo final de se tornar a única divindade reverenciada na China, o PCCh continua sufocando a doutrina cristã, substituindo-a pela linha do partido”.

Não bastou substituir os Dez Mandamentos pelas citações de Xi Jinping. Os funcionários da Província central de Henan repetem as exigências:  “O Partido deve ser obedecido em todos os aspectos. Você tem que fazer o que o Partido manda. Se você contradizer, sua igreja será fechada imediatamente”.

Algumas congregações foram ameaçadas de serem incluídas na lista negra pelo governo, o que significa que suas viagens serão restritas e a escolaridade e o emprego futuro de seus filhos serão impedidos se eles se recusarem a revisar suas igrejas de acordo com as políticas nacionais atuais. Desobedecer às ordens significa oposição ao Partido Comunista, afirmaram autoridades.

A China é uma ditadura, com presidente vitalício

      Apesar de nossa midia não relatar (ela sabe por quê razão protege a China) slogans e cartazes de propaganda política (do PC chinês) são postados nas igrejas. “A China é uma ditadura de partido único. As pessoas só podem obedecer ao Partido Comunista e ser controladas por ele. Não temos liberdade nenhuma – disse outro crente, impotente. Remoções forçadas dos Dez Mandamentos das igrejas nas mãos do PCCh são frequentes em Henan, e Bitter Winter tem relatado extensivamente sobre esse assunto.

O enigma da China que hipnotiza a mídia, o Vaticano e governos ocidentais

        Sabidamente a China dispõe de uma vasta rede mundial de publicidade. E centenas de milhares de universitários nos EUA e no Ocidente em geral, para espionar e clonar tecnologia de ponta. Porém, isso não explica tudo.

O Vaticano se curvou ante Pequim, no chamado “Acordo Provisório”, e até reconheceu bispos comunistas e os confirmou na Sucessão Apostólica.

A União Europeia firmou acordos com Pequim – que sonha com a Rota da Seda – uma teia de aranha que envolverá boa parte do Ocidente e Oriente. E, sabidamente, a China é o maior violador dos Direitos Humanos da Terra.

Essa mesma UE se levanta contra o Brasil e impõe condições — para concretizar os tratados com o Mercosul – relativas à política indígena ou preservação ambiental. No entanto, a China confina um milhão de uighures em campos de treinamento forçados.

Que mistério, que enigma, que “encantamento” é esse que certamente desconcertará os historiadores futuros?

Irá, também o Brasil, cair na rede de Xi Jinping, segundo recomendou recentemente o governador Doria https://ipco.org.br/o-novo-credo-do-governador-joao-doria-confio-em-xi-jinping/(“confio em Xi Jinping”) e também o vice-presidente Hamilton Mourão?

“Os dois lados devem continuar discutindo com firmeza as oportunidades e os parceiros um do outro para o seu próprio desenvolvimento, respeitando-se, confiando um no outro, apoiando-se mutuamente e construindo as relações China-Brasil como modelo de solidariedade e cooperação entre os países em desenvolvimento (sic)”. https://veja.abril.com.br/mundo/xi-diz-a-mourao-que-china-e-brasil-devem-se-ver-como-oportunidade/

Que contradição? “A China é comunista mas não se pode criticá-los”

       Para não se desgastar novamente com a China, recomenda o professor Steve Tsang (diretor do SOAS China Institute), “é só Bolsonaro não criticar o governo chinês. Ele pode falar tudo de mal sobre os comunistas de Cuba ou da Coreia do Norte, mas não pode criticar os comunistas chineses. Aí sim é um problema”.

Perguntamos nós: Quem vai entender essa contradição? Que seria da Venezuela, Cuba ou Coréia do Norte sem apoio de Xi Jinping? Quem sustenta o Irã? Mas, cuidado, não fale disso, pode irritar os chineses!

Declarou Steve Tsang: “O Brasil é importante para a China por causa do fornecimento de grandes volumes de produtos agrícolas e minerais, (usados) para alimentar os chineses e abastecer as indústrias do país. (https://epocanegocios.globo.com/Brasil/noticia/2019/05/por-que-visita-de-mourao-china-e-considerada-decisiva-para-relacoes-entre-os-dois-paises.html)

Se somos importantes, e realmente somos mesmo, então quem dá as cartas é o Brasil! Sem o nosso alimento, sem nossa matéria prima … o que será da China? Saibamos negociar de uma posição de superioridade, diplomacia e força!

É o que o Brasil espera de nossos governantes, eleitos em oposição à política exterior esquerdista de Celso Amorim, dos 13 anos da ditadura petista.

Fonte: https://bitterwinter.org/xi-jinpings-quotes-replace-the-ten-commandments/

 

Deixe uma resposta