Diante de escândalo, ato de reparação, em Belo Horizonte

0

Diante de escândalo, ato de reparação

Vinicius D. de Souza

Belo Horizonte — Um ato sacrílego realizado no interior do Santuário de São José, no centro de Belo Horizonte, durante a Semana Santa de 2022, ofendeu profundamente Nosso Senhor Jesus Cristo e a sacralidade do edifício sagrado, para escândalo dos fiéis católicos. Um vídeo com cenas alusivas ao ato cheio de sensualidade e irreverência, vem circulando nas redes sociais.

Ato de Reparação à encenação blasfema da Paixão na Igreja de São José, Belo Horizonte
Não pudemos reproduzir a cena inominável em nosso Site. O video está circulando pela internet.

Não pensem nossos leitores ter sido um ato praticado por invasores; muito pior, tratou-se de uma encenação promovida pelo próprio Santuário, para recordar a Paixão de Nosso Senhor. Na apresentação teatral, um homem seminu travestido de mulher, com uma enorme cobra ao pescoço, entra pela porta principal, dançando e gesticulando rumo ao altar, onde continua sua esdrúxula coreografia com outras figuras estranhas…

Não pudemos reproduzir a cena inominável em nosso Site. O video está circulando pela internet. Ao lado, uma vista distante.

Reparação

Postados na calçada diante do Santuário São José, em plena Av. Afonso Pena, cerca de 50 membros e simpatizantes do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, da Frente Universitária Lepanto e do Apostolado Beato Pe. Vitor, realizaram às 15 horas do Sábado Santo, dia 16/4, um ato de desagravo, recitando uma Via Sacra de autoria de Plinio Corrêa de Oliveira.

Durante uma hora, eles rezaram, meditaram e cantaram louvores a Nosso Senhor ofendido, diante de uma Cruz com faixas roxas em seus braços que presidiu a Via Sacra.

Reparação em frente à Igreja São José, Belo Horizonte

O ato de reparação encerrou-se com a recitação da consagração ao Sagrado Coração de Jesus, de autoria do Papa Pio XI, e as orações pelo Santo Padre e o Papado, como prescrevem as normas para se obter as indulgências decorrentes da recitação da Via-Sacra.

Em uma das estações da Via Crucis, rezadas num ambiente de muita paz, serenidade e confiança na vitória da Santa Igreja, assegurada nas palavras de Nosso Senhor de que as portas do Inferno não prevalecerão contra Ela, os participantes puderam meditar:

“Quadro de dor, de desolação, mas de muita paz. Quadro em que se pressagia algo de triunfal nos cuidados indizíveis com que vosso divino Corpo é tratado. Sim, aquelas almas piedosas se condoíam, mas algo nelas lhes fazia pressentir em Vós o Triunfador glorioso.

“Possa eu também, Senhor, nas grandes desolações da Igreja, ser sempre fiel, estar presente nas horas mais tristes, conservando inabalável a certeza de que vossa Esposa triunfará pela fidelidade dos bons, pois que A assiste a vossa proteção.”

Que Jesus Cristo crucificado, Nossa Senhora das Dores e São José nos obtenham o perdão de nossas faltas e a digna reparação desse e de outros sacrilégios e ofensas. Concedam-nos também um santo ardor na defesa da Santa Igreja contra seus adversários ostensivos e velados.

Deixe uma resposta