O Brasil só será restaurado por uma Juventude idealista, sólida nos princípios e nos valores morais e religiosos

Uma Juventude idealista é a seiva de uma Nação

Quando se diz que a Juventude é o futuro de uma nação, quer se dizer que a Juventude dará o tônus de uma geração ou mais, em seu país. Este tônus se dará à medida que a juventude idealista é impulsionada por ideal, doutrina, aspiração e sonho, tanto para o bem quanto para o mal.

Idealismo verdadeiro, ou seja, aquele que se molda em princípios, valores morais e religiosos segundo a Igreja; ou, pelo contrário em anarquias, libertinagens e utopias nas cartilhas de Marx, do PT.

Se alguém defender que Idealismo na juventude é um mal, estaria equivocado, ou escondendo seu idealismo com um viés bem definido (o de esquerda e liberal), em contrapartida e detrimento de uma ideologia em ascensão, contrária a sua que está em declínio. Uma Juventude idealista é a seiva de uma Nação.

O Papel das revoluções na formação (ou deformação) da Juventude

 A história bem demostra a influência que a juventude sofreu, por exemplo, com a revolução da Sorbonne (Maio de 68, paris) em cujos lemas – ressoou pelo mundo afora – se via o espirito revolucionário anarquista, destruidor da civilização cristã, no slogan: “É proibido proibir” ou a supressão da religião e da Fé: “ainda que Deus existisse seria preciso suprimi-lo”.

Gritavam: “Gozem sem impedimentos”, inspirando um Woodstock com seu lado libertino e anarquista. Estas explosões de espirito inspirraram ‘ontem’ os black bloc, ‘hoje’ os Black Lives Matter e Antifas e – com certeza num futuro próximo – ‘amanhã’ inspirarão outros, se a Providência Divina não cortar o passo a esse processo de decadência.

A juventude que se deixou levar por estas revoluções, herdou – tristemente – uma geração com distúrbios mentais de toda ordem; de libertinagem, transpondo de imoral à amoral, rumo ao amor livre; de luta de classes com fim da abolição do direito de propriedade; da desconstrução da Família, onde não poupam as crianças com a Ideologia de Gênero e a campanha contra a vida com o Aborto; da proliferação da Aids e DST; de liberação das drogas entre outras.

Como bem explicou o prof. Plínio Corrêa de Oliveira no seu livro Revolução e Contra-Revolução, estas revoluções têm como ponto de partida duas molas propulsoras: o Orgulho e a Sensualidade.

Em relação ao Orgulho

O Prof. Plínio descreveu: “A pessoa orgulhosa, sujeita à autoridade de outra, odeia primeiramente o jugo que em concreto pesa sobre ela. Num segundo grau, o orgulhoso odeia genericamente todas as autoridades e todos os jugos, e mais ainda o próprio princípio de autoridade, considerado em abstrato. E porque odeia toda autoridade, odeia também toda superioridade, de qualquer ordem que seja. E nisto tudo há um verdadeiro ódio a Deus.”¹. 

Continua: “Mais ainda. Num auge de virulência o orgulho poderia levar alguém a lutar pela anarquia, e a recusar o poder supremo que lhe fosse oferecido. Isto porque a simples existência desse poder traz implícita a afirmação do princípio de autoridade, a que todo o homem enquanto tal – e o orgulhoso também – poder ser sujeito. O orgulho pode conduzir, assim, ao igualitarismo mais radical e completo.”¹

No aspecto da Sensualidade“O igualitarismo na alma: o processo revolucionário, que visa o nivelamento geral, mas tantas vezes não tem sido senão a usurpação da função retriz por quem deveria obedecer, uma vez transposto para as relações entre as potências da alma haveria de produzir a lamentável tirania de todas as paixões desenfreadas, sobre uma vontade débil e falida e uma inteligência obnubilada. Especialmente o domínio de uma sensualidade abrasada, sobre todos os sentimentos de recato e de pudor.”²

A mudança de mentalidade nessa juventude (maio de 68) bem se demonstra neste ideário bradado na Sorbonne “não é uma revolução; é uma mutação”.

Exemplos não faltam, de como a mentalidade da Juventude sofreu mutação tendo como base o Orgulho aliado com a Sensualidade.

Um exemplo recente, foram os Jovens Antifas queimando a bandeira do Brasil num pseudo protesto pela “democracia” em Curitiba (01/06/2020), Paraná. Contudo, uma resistência sadia veio logo. No dia seguinte formou-se, de maneira espontânea, uma manifestação pacífica composta de mais de 1.500 brasileiros que sentiram o dever de desagravar a bandeira do Brasil na mesma cidade. ³ (veja mais detalhes clicando aqui)

Nitidamente se vê nesta foto: Uma Juventude, um Idealismo e um Futuro…

Os princípios, valores morais e religiosos solidificarão uma Juventude forte

A juventude revolucionária, filha da Revolução da Sorbonne, está em franco declínio.

As manifestações gigantescas contra o PT a partir de 2015, a derrota nas Urnas em 2018, apontam claramente um retorno e inclinação dos Jovens a princípios, a valores morais e religiosos, bem expresso nos slogans: “Quero o meu Brasil de volta!”. Não é a volta de Maio de 1968, não! Ou, no outro slogan: “Deus acima de tudo”. Também, não é a implantação de um estado laicista, onde Deus será suprimido, também não!

Quem não se lembrará?! O Brasil parou para ver as Famílias de todos os rincões do Brasil, irem as assembleias e prefeituras para defender as nossas crianças contra a famigerada Ideologia de Gênero, que, nos planos da esquerda, a faria entrar de forma sorrateira nas escolas, sem consentimento dos pais.

Não mexa com nossas crianças: Mães, em alto e bom som, advertiam políticos, professores e ideólogos! Nos debates, regurgitava de jovens defendendo a inocência dos pequeninos, salvaguardando o futuro de uma geração para nossa Terra de Santa Cruz…

Hoje ainda, é possível ver atitude idealista de jovens. Recentemente caravanistas do IPCO estão fazendo Terços Públicos na defesa dos valores e princípios da civilização Cristã, em sua campanha Cruzada do Terço. Onde estes Jovens Católicos de forma reverente hasteiam a Bandeira do Brasil, bem diferente dos Jovens Antifas – onde seu ódio se consumia como fogo.

Jovens Católicos de forma reverente hasteiam a Bandeira do Brasil, em um Terço Público na campanha Cruzada do Terço

Aqui também se vê: Uma Juventude, um Idealismo e um Futuro…

Com exemplos desses, você JOVEM, poderá contribuir para restauração de um Brasil verdadeiramente Cristão.

Ponhamos sobre a proteção de Nossa Senhora Aparecida, assim como Ela foi resgatada pelos pescadores no fundo do rio Paraíba do Sul, que nos resgate e a nossa Juventude dos males nefastos do Orgulho e da Sensualidade para os quais o Prof. Plinio tanto alertou; ele gostava de repetir com frequência a frase do celebre escritor francês, Paul Claudel aos jovens:

“A juventude não vive para o prazer, mas para o heroísmo”

Fonte:

¹ = Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, livro: Revolução e Contra-Revolução, página 18: https://www.pliniocorreadeoliveira.info/RCR.pdf

² = idem, Revolução e Contra-Revolução, página 18

³ = https://ipco.org.br/manifestacao-em-curitiba-desagrava-bandeira-do-brasil-queimada/

Deixe uma resposta