O Brasil é conhecido mundialmente por ser o País em que impera a bondade. Regimes autoritários, ordens abusivas, constrangimento social não se coadunam com a índole naturalmente afetiva do povo brasileiro.

Medidas ditatoriais de governadores de esquerda ou do falso Centrão, amigos de Xi Jinping, durante essa pandemia, soaram como um alerta e repetem cenas mais próprias a Cuba, Venezuela ou China.

O governador de São Paulo — recorde-se, eleito sempre como opção não-esquerda — não esconde sua simpatia pela China (PCCh) mas parece se esquecer de que governar São Paulo não é o mesmo que ser um preposto de Pequim, em Wuhan (província de Hubei), onde foram confinados mais de 50 milhões de chineses. O maior cerco vivo da História.

O lema altivo dos paulistanos, — Non ducor duco — está a afirmar a coragem, o denodo, a força de vontade da gente de piratininga.

Estranha fascinação do governador Doria pelas medidas ditatoriais

“O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) afirmou nesta sexta-feira, 16, que a vacinação contra a covid-19 no Estado será obrigatória. A afirmação vai de encontro a declarações anteriores do governo federal de que não obrigaria os brasileiros a serem imunizados.”

“Já garanti que aqui os 45 milhões de brasileiros de São Paulo serão vacinados e a vacinação será obrigatória, exceto se o cidadão tiver uma orientação médica e um atestado médico que não pode tomar a vacina. E adotaremos as medidas legais se houver alguma contrariedade nesse sentido”, disse Doria.” (1)

Não é a primeira vez que o governador se afasta da bondade brasileira

Nosso Site já publicou, no início da pandemia:

“… o que nos aguarda: rastreamento por celular e controle total dos nossos movimentos. Viraremos escravos-robôs dos Governadores pró China?

“Por meio da triangulação das antenas que recebem sinal de celular, temos condições de observar quem se deslocou por mais de cem ou duzentos metros de casa”.

“O estudo — feito pelo “Instituto Butantan e pela Universidade de Brasilia com base em dados de geolocalização de telefones celulares  — é um instrumento a mais para orientar (sic) as decisões governamentais tendo em vista a segurança da coletividade”. (*)

“Nem Hitler, nem Stalin, nem Mao tiveram esse poder. Mas, Xi Jinping tem e Doria está no mau caminho. A nova Gestapo, ou a nova KGB serão os algozes do Mundo Livre? Se não lutarmos, serão!”

***

Non ducor, duco. Não sou conduzido, conduzo, diz o brasão da Cidade, interpretando, é certo, o pensamento generalizado do Estado. Está realmente disposto o Sr Governador, eleito como opção antiPT, a desafiar a altaneira gente paulista?

Nosso Site tem mostrado as interrogações que percorrem o Mundo sobre a biofarmacêutica chinesa. Vazamentos de bactérias, de virus são atestados na China. Enquanto o Mundo Livre procura desenvolver uma vacina segura, seguindo as etapas pré-estabelecidas, o governador João Doria parece torcer para ganhar a corrida e premiar os agentes do PCCh. Por quê?

Nossa Senhora Aparecida, justamente, quis estar no Estado de São Paulo. Que ela ilumine os paulistas nesse duro desafio posto pelo governador. E que Ela possa abrir os olhos do Sr João Doria a compreender que São Paulo tem o nobre passado de liderar, sempre no bom caminho, pela grandeza do Brasil.

Em boa hora, o Presidente Bolsonaro reafirma que a vacinação não será obrigatória. “Além disso, afirmou que o Ministério da Saúde “irá oferecer a vacinação, de forma segura, sem açodamento, no momento oportuno, após comprovação científica e validada pela Anvisa, contudo, sem impor ou tornar a vacinação obrigatória”. (2)

Nossos cumprimentos ao Presidente. O Estado não tem o direito de se sobrepor ao indivíduo, à família.

(*) https://opiniao.estadao.com.br/noticias/notas-e-informacoes,fique-em-casa,70003265474

(1) https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,vacinacao-contra-a-covid-19-sera-obrigatoria-no-estado-de-sao-paulo-afirma-doria,70003478444

(2) https://oglobo.globo.com/sociedade/bolsonaro-rebate-doria-diz-que-governo-federal-nao-vai-obrigar-vacinacao-contra-covid-19-24697597

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta