Efemérides – 02/09

0
Membros da delegação japonesa no navio norte-americano USS Missouri, para assinar a ata de rendição do Japão.

1792: – Durante a diabólica Revolução Francesa têm início os chamados “Massacres de Setembro”, que se estenderam do dia 2 até 7 de setembro, quando a plebe revolucionária assaltou as prisões onde se encontravam muitos eclesiásticos e pessoas de bem, massacrando-as. Foram assassinados três bispos e mais de 200 religiosos acusados de serem monarquistas. Essa matança foi perpetrada não apenas em Paris, mas igualmente em outras cidades do país e foi seguida da prisão do rei, Luís XVI.

1822: – Maria Leopoldina, reunida com o Conselho de Estado, assinou o decreto da Independência do Brasil.

1870: – Napoleão III é capturado após a Batalha de Sedan.

1918: – Seguindo o mesmo esquema da Revolução Francesa, Lenine, num esforço para eliminar “contra-revolucionários” que pertenciam às antigas classes dominantes e assegurar a Revolução Comunista, decreta na Rússia o Terror Vermelho, ou exterminações em massa, implementando assim a ditadura do proletariado.

Por sua vez, o general americano Douglas Mac’Arthur assina, em nome dos Aliados, a rendição do Japão.
O ministro do Exterior Mamoru Shigemitsu assina a ata de rendição em nome do governo japonês.

1945: – As condições para a rendição do Japão na Segunda Guerra Mundial é assinada pelo ministro do Exterior japonês Mamoru Shigemitsu e aceito a bordo do navio norte-americano USS Missouri na Baía de Tóquio.

1970: – O Parlamento da Índia anula os privilégios dos 279 marajás e os iguala ao resto dos cidadãos.

2018: – Um incêndio de grandes proporções atingiu os três andares do histórico prédio do histórico prédio do Museu Nacional do Brasil, na Quinta da Boa Vista. Antiga residência oficial dos Imperadores, o edifício foi extremamente danificado com rachaduras, desabamento de sua cobertura, além de lajes internas. Estima-se que 80% do acervo localizado no museu tenha se perdido no acidente.

2020: – O governo da Alemanha informou, neste dia, que Alexei Navalny, ativista e opositor de Vladmir Putin estava internado em Berlim, vítima de um envenenamento pelo agente químico Novichok. Vale lembrar que essa não é a primeira vez que o governo russo é acusado de envenenamento. Recentemente, em 2018, o ex-espião russo, Sergei Skripal também foi envenenado. No caso dele, o envenenamento aconteceu em solo britânico.

Deixe uma resposta