03 de setembro

1653: – Cromwell dissolve o Parlamento, e governa ditatorialmente até sua morte. Esse furioso protestante, liderou a chamada “Revolução Puritana”, que decapitou o rei Carlos I em 1649.

1759: – O ímpio Marques de Pombal expulsa a Companhia de Jesus de Portugal e colônias, e confisca seus bens, sob a alegação de que esta agia como um poder autônomo dentro do Estado português.

Assembleia Constituinte: à esquerda ao alto, o rei; à esquerda, embaixo, o clero; e em frente, o terceiro estado. Em primeiro plano, de negro, a nobreza.

1791: – Durante a Revolução Francesa, o rei Luís XVI aceita a Constituição revolucionária que lhe é apresentada, dentro do princípio constitucionalista de se impor limites ao poder real. Essa Constituição aboliu muitas instituições definidas pelos revolucionários como “prejudiciais à liberdade e à igualdade de direitos”.

1866: – É fundada em Genebra, na Suíça, a I Internacional Socialista, com a divisa: “Temos por princípio o direito ao trabalho, e por fim, a revolução social”.

1954: – No Vaticano é canonizado o Cardeal Sarto, São Pio X.

1973: – A TFP uruguaia publica o manifesto: “Las elecciones universitarias: ni elecciones, ni universitarias”.

1982: – É publicado na imprensa o comunicado: “A TFP lança novo livro: esvoaçam as vespas da malevolência”, refutando tentativas de envolver a entidade na falsificação de uma edição polêmica do semanário da Arquidiocese, “O São Paulo”.

1987: – A TFP peruana lança na imprensa um manifesto contra a estatização dos bancos, no que é apoiada por 1 arcebispo, 1 bispo, e 99 sacerdotes. O Pe. Gustavo Gutiérrez, um dos fundadores da Teologia da Libertação, e 300 padres, saem contra.

1990: – Falecem nos Estados Unidos os dois membros da TFP daquele país, os Srs. Fred Porfilio e Daryl Huang, num acidente de carro, em plena campanha pela independência da Lituânia.

Deixe uma resposta