Dois grandes eventos em defesa da vida do nascituro inocente ocorreram em São Paulo (SP) no mês de setembro: a “Marcha pela Vida Brasil” e a criação da “Frente Parlamentar em Defesa da Vida”.

No dia 22 de setembro, grande manifestação contra o aborto iniciou-se na Avenida Paulista. Após um discurso do Príncipe Imperial do Brasil, Dom Bertrand de Orleans de Bragança — que falou em nome do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira —, os manifestantes marcharam até a Assembleia Legislativa de São Paulo. 

Os principais objetivos da marcha eram: recordar a importância de proteger a vida inocente, desde a concepção até a morte natural; alertar contra os excessos do STF, que deseja ampliar ainda mais a permissão da prática de aborto no Brasil; e apoiar a aprovação do PL 4754/2016, que criminaliza o ativismo judicial. 

Os membros do Instituto distribuíram um folheto convidando os manifestantes a firmarem uma petição ao Congresso Nacional, a fim de opor obstáculos à agenda abortista. Os interessados podem também assiná-la pela internet, no site www.nascereumdireito.com.br 

*   *   *

Alguns dias depois, em 26 de setembro, o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira foi convidado para uma sessão na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, destinada ao lançamento da “Frente Parlamentar em Defesa da Vida”. A sessão foi idealizada pelo Deputado Gil Diniz, escolhido como presidente da recém-criada Frente Parlamentar, e contou com a presença de outros deputados. 

O Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança foi convidado para compor a mesa, e falou aos presentes. O vídeo de seu discurso pode ser visto no canal do youtube da ALESP: https://youtu.be/k5ebFo_bLY8 

O evento foi realizado no auditório Teotônio Vilela, que anos atrás já fora palco de batalhas em defesa da vida e da família como Deus a estabeleceu. A propósito, o Dep. Gil Diniz lembrou que durante o evento de 2015, enquanto se realizava uma audiência sobre ideologia de gênero, um membro da Ação Jovem do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira foi agredido por uma assessora de um vereador comunista, ligado à esquerda católica. Quando houve a agressão, Gil Diniz foi um dos que se manifestaram contra tal violência da esquerda. O vídeo desse episódio encontra-se em https://youtu.be/yDhJ8VxHdfA

Deixe uma resposta