EUA aumentam pressão contra China e listam Huawei

0

Na esteira das proibições da era Trump, o governo Biden assinou uma ordem executiva em 3 de junho, proibindo americanos de investir em empresas militares chinesas, adicionando outras de tecnologia de defesa e vigilância.

A ordem também transfere a autoridade de selecionar empresas-alvo para o Departamento do Tesouro do Departamento de Defesa, o que não é bem visto pelo Sen. Marco Rubio.

Na esteira de Trump: proteger os EUA

TheEpochTimes: “A ordem de Biden expande o escopo da emergência nacional declarada pelo então presidente Donald Trump no ano passado e proíbe mais empresas envolvidas no “desenvolvimento ou uso de tecnologia de vigilância chinesa para facilitar a repressão ou sérios abusos dos direitos humanos“.”

A ordem “proíbe que pessoas dos Estados Unidos se envolvam na compra ou venda de quaisquer valores mobiliários negociados publicamente” de 59 entidades listadas no anexo da ordem executiva.

Huawei na lista negra

“As empresas na lista negra incluem a fabricante de equipamentos de telecomunicações Huawei, a fabricante de videovigilância Hikvision, a empresa aeroespacial Aviation Industry Corp. da China e as operadoras móveis estatais China Mobile e China Telecom.”

A administração Trump tinha como alvo 44 empresas militares chinesas e pretendia incluir subsidiárias de capital aberto que eram “50% ou mais de propriedade” ou “determinadas a serem controladas” por essas empresas.

Boa alerta para os brasileiros que defendem a intrusão da China em nossa Pátria, seja através de seus simpatizantes na Mídia, seja no Legislativo e até apoiando o embaixador chinês contra os interesses do Brasil.

Duas interrogações sobre a nova ordem executiva

O Sen. Marco Rubio (R-Fla) levantou preocupações sobre a decisão de Biden de transferir a autoridade para o Departamento do Tesouro.

“Sabemos com certeza que Wall Street está ajudando a financiar o esforço do Partido Comunista Chinês para enfraquecer e, por fim, substituir a liderança americana”, disse Rubio em um comunicado.

“Embora o governo tenha atualizado a política da era Trump de maneiras importantes, estou muito preocupado que o Departamento do Tesouro do presidente Biden esteja alinhado demais com Wall Street para tomar as ações necessárias para evitar que as economias americanas sejam usadas para financiar o Partido Comunista Chinês.”

A nova ordem também reduz o escopo da proibição ao excluir subsidiárias.

American Securities Association contra infiltração da China comunista

A American Securities Association (ASA), que representa as empresas regionais de serviços financeiros da Main Street, deu as boas-vindas à nova ordem executiva.

“A ASA apóia fortemente a ação de hoje da administração Biden para priorizar os interesses econômicos e de segurança nacional da América, continuando a repressão da administração anterior à infiltração da China comunista nos mercados de capitais dos EUA. ”, disse o CEO da ASA, Chris Iacovella, em um comunicado.

“Por muito tempo, o PCCh aproveitou brechas regulatórias para financiar sua ascensão militar, um exército cibernético que nos ataca, ‘campos de reeducação’ usados ​​para perpetrar crimes contra a humanidade em seus próprios cidadãos, o uso de trabalho escravo em violação do direito internacional e sua nova posição como o principal poluidor do mundo. “

***

Tática, sempre recomendada pelo Prof. Plinio, é necessário que as Associações de Classe acompanhem os debates no Legislativo, pressionem em favor da livre iniciativa. No caso das injunçoes da China comunista é preciso que haja da parte das classes dirigentes uma pressão para que nossa Pátria continue livre, defendendo o direito de propriedade, a segurança nacional, a independência e soberania sobre nosso Território.

O Brasil será grande, na vias da Civilização Cristã, mantendo suas alianças no Mundo Livre.

Hoje, 4 de junho, proibição total na China de qualquer referência ao massacre de estudantes em 1989, na Praça Tiananmen. Será que a bancada Brasil-China fará uma homenagem aos mortos que pediam apenas liberdade? Ou pelo menos um protesto a favor da liberdade de expressão no mundo comunista?

Para concluir, em Hong Kong, os candidatos a cargos eletivos precisam ser “patriotas” aprovados pelo PCCh. Confere com a doutrina comunista de ditadura ateia e materialista.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/mkt_breakingnews/biden-orders-ban-on-59-chinese-defense-and-tech-firms_3843645.html?utm_source=newsnoe&utm_medium=email&utm_campaign=breaking-2021-06-03-3&mktids=c5a48ef5a0c87213c8cd7503e8969984&est=pWqC4SjbeGzwLTtaDQg8lsmAqaCr9rmYsBxVBVgXP3ZNnMTyjfs2BFLw295e7pw%3D

Deixe uma resposta