“A chegada de dois aviões militares russos (e um de passageiros) ao aeroporto de Maiquetía, em Caracas, neste sábado à tarde, desencadeou todos os tipos de suspeitas sobre os papéis que irá desempenhar a centena de militares que viajava neles. De acordo com fontes da Embaixada da Rússia na Venezuela, citadas pela agência de notícias oficial russa Sputnik, as aeronaves transportavam equipamentos e pessoal para atender a vários acordos militares entre os dois países”.

Vários vôos, material bélico, centenas de militares, várias coisas …

“A Rússia tem vários contratos que já estão em processo de cumprimento, contratos de caráter técnico-militar, e incluem vários voos e trazem várias coisas”, observou a mesma fonte. De qualquer modo, não foi especificado no que consiste o material levado ao país nem qual serão as tarefas dos militares que viajavam nas aeronaves. “Intercâmbio de consultas”, é tudo o que a embaixada informou à agência Sputnik”.

Sob a chefia do Comando Principal das Forças Terrestres da Rússia

     “Trata-se de dois aviões da Força Aérea russa, um Antonov An-124 e um avião de passageiros Ilyushin Il-62, que chegaram no sábado à rampa presidencial do Aeroporto Internacional Simón Bolívar, em Maiquetía, nos arredores de Caracas. De acordo com a imprensa e analistas locais, no comando da operação estava o chefe do Comando Principal das Forças Terrestres da Rússia, Vasili Tonkoshkurov”.

“A Rússia, junto com a China e a Turquia, é um dos principais aliados estratégicos de Maduro, tanto em matéria política, econômica e energética como nas questões militares, um legado do falecido Hugo Chávez, que durante sua presidência (1999-2013) promoveu essa aliança. O presidente Vladimir Putin apoiou Maduro ante o desafio de Juan Guaidó, que mais de 50 Governos no mundo, incluindo o dos Estados Unidos, reconhecem como presidente interino”.

* * *

     Ingerência da Rússia comunista na América Latina. Os comunistas são assim: entram e não saem nunca mais da Venezuela. Já temos o exemplo péssimo dos militares cubanos. Agora chegam centenas de militares russos.

Deixe um comentário!