A onda conservadora mundial se serve das Redes Sociais — um canal independente da midia de esquerda — para mobilizar aderentes em defesa dos Valores Morais, fazer oposição aos governos de esquerda.

O petismo tentou várias vezes restringir a liberdade das Redes Sociais; Lula se referiu ao “submundo do internet”; Xi Jinping censura a internet na China.

Agora é a vez do socialista Maduro, censurando a internet na Venezuela: prova de que ele teme a capacidade de mobilização da oposição.

Aovivo.folha.uol, Bruno Benevides, 30 de abril: “O bloqueio parcial da internet na Venezuela atingiu durante a noite desta terça (30),  também os principais aplicativos de envio de mensagem no país”.

“Com isso, foram afetados o WhatsApp e o Telegram. O primeiro tem acesso intermitente no país e o segundo foi completamente derrubado, segundo a ONG britânica NetBlocks, que monitora a disponibilidade da internet no mundo”.

Censura ao Facebook, Google, Twitter, Wikipedia e YouTube

     “Mais cedo, a entidade já tinha afirmado que o regime do ditador Nicolás Maduro tinha bloqueado diversos sites através do provedor estatal ABA CANTV. Foram afetados, entre outros,  Facebook, Google, Twitter, Wikipedia e YouTube—o acesso a todos eles é irregular, funcionando em alguns momentos e, em outros, não”.

* * *

     Não faltou a nota de apoio do PT à ditadura socialista.

Se Maduro fosse popular na Venezuela estimularia as comunicações pela internet a fim de mobilizar a população. Pelo contrário bloqueou diversos sites através do provedor estatal ABA CANTV.

https://aovivo.folha.uol.com.br/mundo/2019/04/30/5694-aovivo.shtml

Deixe um comentário!