Segundo relatório da Mandiant, empresa de segurança em Internet, uma unidade do Exército chinês (EPL) praticou grande número de ataques informáticos contra empresas e organismos estatais nos EUA, no Canadá e no Reino Unido. O relatório esclarece que “o governo chinês está bem informado disso”.

A Mandiant apontou como autora dos ataques a Unidade 61398 do EPL, sediada em Xangai e integrada por milhares de soldados que dominam o inglês, técnicas de programação e gestão de redes. O relatório acrescenta que “desde 2006, centenas de terabytes de dados de um vasto conjunto de indústrias” foram atacados.

Hong Lei, porta-voz do ministério de Relações Exteriores chinês, tentou desqualificar a denúncia como “crítica arbitraria, baseada em dados rudimentares, irresponsável, e não-profissional. A China se opõe categoricamente à pirataria” – garantiu Lei aos jornalistas, que precisaram conter o riso… Acrescentou que a China “é grande vítima dos ciberataques”,que proviriam “em primeiro lugar dos EUA”. Ou seja, a potência comunista continuará atacando o Ocidente…

2 COMENTÁRIOS

  1. Eu acho que dá para virar piada mais lida na internet: Hong Lei, porta-voz do ministério de Relações Exteriores chinês, tentou desqualificar a denúncia dizendo que “A China se opõe categoricamente à pirataria”. Eu acho que esse ministro é o próprio Ching Ling em pessoa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome