“Insistimos que os maiores responsáveis ​​(FARC) por recrutar, maltratar e estuprar mulheres devem contar toda a verdade à Justiça”, disse o presidente Iván Duque.

“O Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher é comemorado anualmente em 25 de novembro. Nesta data a violência exercida contra as mulheres é denunciada e exige políticas em todos os países em busca de sua erradicação global.

Investigar o grupo terrorista FARC

“O presidente da Colômbia, Iván Duque, aproveitou para fazer um forte apelo: solicitou que os integrantes do grupo terrorista FARC fossem investigados e punidos pelos casos de violência contra mulheres perpetrados pela organização criminosa. Em nota por meio de sua conta no Twitter, o presidente insistiu que os responsáveis ​​devem contar a verdade perante a Justiça.”

***

A midia, as feministas deveriam estar exigindo a apuração dos fatos que incriminam as FARC. Ou será que violência contra as mulheres só interessa como arma de propaganda revolucionária?

Fonte: https://panampost.com/alvaro-grajales/2020/11/26/duque-farc-violencia-mujer/

Comenta Luis Dufaur, em artigo publicado em nosso Site: Esse tipo de mulheres – qualificadas pela imprensa local de “feminazis” – tentou primeiro incendiar a porta da catedral, assanhando-se contra uma imagem da Bem-aventurada Virgem Maria que reina na fachada do prédio sagrado.

Na foto: “Uma parada composta por alguns milhares de feministas e militantes LGBT atacou a catedral de Resistencia, no nordeste argentino, tentando atear-lhe fogo, pichando-a, jogando garrafas e pedras, segundo ficou registrado em vídeos citados por “LifeSiteNews”. 

Deixe uma resposta