Governador democrata impõe aborto (a menores) sem consentimento dos pais

1

O governador Newsom assina leis que permitem que menores ocultem abortos e procedimentos transgêneros dos pais. Um grave atentado, também, contra o Pátrio Poder.

Como fica o Mandamento: honrar pai e mãe? Uma lei que permite a filhos menores esconder aborto e procedimentos transgêneros dos próprios pais?

“É profundamente preocupante que o Legislativo e o governador continuem a usurpar a autoridade dos pais”, disse o presidente do Conselho de Família da Califórnia, Jonathan Keller.

Democratas pró aborto, republicanos pró Vida

“A Califórnia tem sido líder na proteção do acesso aos direitos sexuais e reprodutivos (eufemismo para ocultar o aborto), mas como vimos recentemente com ataques sem precedentes a esses direitos, podemos e devemos fazer mais”, disse Newsom em um comunicado.

Fazendo uma referência indireta ao Ato de Batimento Cardíaco que salva vidas do Texas, que proíbe a maioria dos abortos no Estado da Estrela Solitária, Newsom disse que “estes são dias sombrios” e prometeu garantir que a Califórnia seja um “estado de liberdade reprodutiva”.

O projeto foi elaborado pelo deputado estadual democrata David Chiu, de San Francisco, e patrocinado pela Planned Parenthood Affiliates of California.

Planned Parenthood, uma indústria de abortos.

Escondendo abortos e procedimentos trans de seus pais

Continua a notícia: “Um dos projetos de lei tornará mais fácil para menores na Califórnia esconder abortos e procedimentos transgêneros de seus pais.”

O segundo projeto vai impor novas restrições e penalidades aos ativistas pró-vida no Golden State que se engajam em protestos fora das clínicas de aborto.

Newsom assinou os projetos de lei, Assembly Bill 1184 e Assembly Bill 1356, durante uma conferência de imprensa virtual em 22 de setembro.

Newsom cumpriu sua promessa de consagrar ainda mais os “direitos” ao aborto na Califórnia com os dois projetos de lei assinados na quarta-feira.

Consagrar mais direitos ao aborto … só isso já mereceria um impeachment. O aborto nunca será um direito.

Uma das contas, A.B. 1184, efetivamente permite que qualquer pessoa ainda com seguro de saúde de seus pais, incluindo crianças, adolescentes e jovens adultos de até 26 anos de idade, esconda procedimentos médicos “delicados”, incluindo abortos, bloqueadores da puberdade e hormônios do sexo cruzado, dos pais ou responsáveis , CBN News relatou.

Menores de 12 anos

CBN News relatou que, de acordo com a legislação vigente da Califórnia, menores de 12 anos ou mais já podem dar consentimento legal a todos esses serviços sob certas condições, e menores podem obter abortos independentemente da idade.

A.B. 1184 amplia a lei atual ao proibir os provedores de saúde de exigirem a aprovação dos segurados para procedimentos médicos agendados por qualquer pessoa incluída no plano de seguro.

Projeto minucioso para isolar a autoridade dos pais

De acordo com a linguagem do projeto de lei, A.B. 1184 irá “proibir um plano de serviço de saúde ou seguradora de saúde de exigir que um indivíduo protegido, conforme definido, obtenha a autorização do titular da apólice, do assinante principal ou de outro inscrito para receber serviços confidenciais ou apresentar uma solicitação de serviços confidenciais se o indivíduo protegido tiver o direito de consentir em cuidar ”.

Além disso, “[o] projeto de lei exigiria que o plano de serviços de saúde ou seguradora de saúde direcionasse todas as comunicações relacionadas ao recebimento de serviços confidenciais de um indivíduo protegido diretamente para o indivíduo protegido, e proibiria a divulgação dessas informações ao titular da apólice, assinante principal , ou quaisquer inscritos no plano sem a autorização do indivíduo protegido, conforme fornecido. ”

Os profissionais de saúde que violarem a nova lei serão culpados de um crime.

Republicanos votaram contra

Todos os nove republicanos no Senado da Califórnia votaram contra a legislação radical, peticionando sem sucesso a Newsom para não aprová-la.

“Devemos encorajar os pais e familiares a se envolverem na vida de seus filhos, não afastando-os ainda mais”, argumentaram os senadores em uma carta, acrescentando que “[os] pais têm o direito de se envolver em decisões médicas sensíveis para seus crianças pequenas. ”

Objetando à nova lei, o presidente do Conselho da Família da Califórnia, Jonathan Keller: “É profundamente preocupante que o Legislativo e o governador continuem a usurpar a autoridade dos pais”, disse Keller. “Os pais devem ser consultados antes que seus filhos menores recebam tratamento médico que altere suas vidas.”

Garantir que menores possam abortar sem envolvimento dos pais não foi a única ação tomada por Newsom para estabelecer firmemente a Califórnia como um estado pró-aborto.

Criminalizar os pró vida

De autoria da deputada democrata Rebecca Bauer-Kahan de Orinda, A.B. 1356 torna crime filmar a menos de 30 metros de uma instalação de aborto se for determinado que o objetivo da filmagem é “intimidação”.

Conforme relatado pelo Sacramento Bee, A.B. 1356 “torna crime postar informações pessoais ou imagens de provedores, funcionários, voluntários ou pacientes em instalações de saúde reprodutiva, punível com multa de US $ 10.000 e até um ano de prisão”.

***

Como se vê uma estrutura elaborada para suprimir a autoridade dos pais na questão do aborto e procedimentos transgêneros; punir os pró Vida de atuarem nas proximidades das clínicas pró aborto. E a clara intenção de ampliar o aborto em nome dos “direitos” de matar.

É, também, um incentivo oficial à violação do Mandamento: honrar pai e mãe.

Fonte: Gov. Newsom signs laws allowing minors to hide abortions, transgender procedures from parents – LifeSite (lifesitenews.com)

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta