Coronavírus, Wuhan e tecidos de bebês abortados

1

Uma estranha coincidência entre o financiamento de pesquisas de ganho de função em Wuhan, que envolvem o Dr. Anthony Fauci, o diretor do NIH, Dr. Francis Collins e as experiências com tecidos de bebês abortados.

“LifeSiteNews) – Enquanto a controvérsia aumenta sobre o envolvimento dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA (NIH) no financiamento de pesquisas perigosas de ganho de função em Wuhan, China, antes do início da pandemia COVID-19, o diretor do NIH, Dr. Francis Collins, anunciou ele renunciará ao cargo até o final de 2021.”

NIH financiou o laboratório de Wuhan

O anúncio vem depois de 900 páginas de documentos que fornecem evidências de que o NIH financiou pesquisas para tornar os coronavírus em morcegos mais transmissíveis aos humanos foram lançados em setembro, após um processo da Lei de Liberdade de Informação pelo The Intercept.

Em uma declaração de 5 de outubro anunciando sua saída, o Dr. Collins disse “[i] t tem sido um privilégio incrível liderar esta grande agência por mais de uma década.”

Collins ocupou o cargo pelo período mais longo de qualquer diretor do NIH, tendo sido nomeado pelo ex-presidente Barack Obama em 2009.

Documentos provam o financiamento

“Documentos obtidos no ano passado mostraram que os Institutos Nacionais de Alergia e Doenças Infecciosas (NAIAD), uma sub-agência do NIH chefiada pelo czar da Casa Branca COVID, Dr. Anthony Fauci, canalizou dinheiro por meio da Eco Health Alliance para apoiar a pesquisa de ganho de função conduzida no Wuhan Institute of Virology (WIV).”

Durante o depoimento no Senado, o Dr. Fauci negou continuamente as acusações de que os Estados Unidos financiaram a pesquisa de ganho de função, levando o senador republicano Rand Paul, de Kentucky, a enviar uma referência criminal ao DOJ, alegando que Fauci mentiu ao Congresso.

Em junho, o Dr. Collins pareceu contradizer as declarações de Fauci ao Congresso, admitindo que o NIH de fato financiou a pesquisa.

A EcoHealth Alliance, liderada pelo presidente Dr. Peter Daszak, usou os dólares dos contribuintes americanos para trabalhar em colaboração com o laboratório de Wuhan, aprimorando artificialmente os vírus para estudar como eles saltam de animais para humanos.

Conforme relatado pelo New York Post, o NIH concedeu uma doação de US $ 3,1 milhões à EcoHealth ao longo de um período de cinco anos entre 2014 e 2019, US $ 599.000 dos quais foram direcionados para o Instituto de Virologia de Wuhan para pesquisa de coronavírus em morcego.

O financiamento foi renovado em 2019. No entanto, em abril de 2020, depois que a natureza e a extensão da pesquisa da EcoHealth foram questionadas após o surto de COVID-19 que se espalhou rapidamente, o então presidente Donald Trump ordenou que o NIH cancelasse o pagamento dos $ 369.819 restantes .

Também o aborto

Além da controvérsia em torno das origens da COVID-19, o trabalho de Collins em relação à genética humana levou a fortes críticas de bioeticistas pró-vida.

Conforme relatado pelo Washington Free Beacon, sob o comando de Collins, o NIH concedeu milhões de dólares para projetos de pesquisa envolvendo a implantação de órgãos de bebês abortados em camundongos.

O Dr. David Prentice, professor adjunto de genética molecular da Universidade Católica da América, disse ao Free Beacon que o NIH regrediu científica e eticamente durante o mandato de Collins.

“Seu apoio a experimentos biomédicos usando tecido fetal humano abortado, células-tronco embrionárias humanas, clonagem e horripilantes quimeras humano-animal levou o NIH a uma direção decepcionante”, disse Prentice.

Essa pesquisa biomédica incluiu um estudo financiado pelo Dr. Fauci’s NIAID e conduzido na Universidade de Pittsburgh em 2020, que envolveu o enxerto de couro cabeludo fetal humano em camundongos para estudar as condições da pele.

David Daleiden, fundador e presidente do Centro para o Progresso Médico pró-vida, disse ao Free Beacon: “Dr. O tempo de Collins como diretor do NIH foi marcado por níveis sem precedentes de financiamento do contribuinte para experimentos grotescos e ilegais com partes do corpo de bebês abortados e até bebês abortados vivos. ”

***

A notícia acrescenta que o Dr. Francis Collins (NIH) “anunciou sua renúncia menos de duas semanas depois que mais de 100 congressistas assinaram uma carta pedindo ao NIH que liberasse detalhes sobre sua conexão com a pesquisa fetal da Universidade de Pittsburgh.”

E agora a cobrança: “o Dr. Collins deve cumprir integralmente as solicitações de documentos do Congresso e salvar seu legado, revelando toda a verdade sobre o tráfico de bebês abortados patrocinado pelo governo.

***

Financiamento do laboratório de Wuhan na pesquisa de ganhos de função e conexão com a pesquisa fetal da Universidade de Pittsburgh, cobrança de 100 Congressistas teriam levado o Dr. Francis Collins a pedir sua renúncia ante o curso das investigações que facilmente podem comprometê-lo.

Dr. Anthony Fauci, chefe do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID) desde 1984, personagem enigmático e cheio de contradições em suas apreciações durante a pandemia da covid-19, nos EUA, também ele envolvido há muito com o laboratório de Wuhan.

***

Há personagens de destaque, durante essa pandemia, dos quais se pode afirmar que “têm razões que a simples razão ainda não conhece”.

Nosso Site já publicou artigos sobre a relação de Dr. Anthony Fauci e o laboratório de Wuhan. São fatos que pesam sobre a cabeça desse protegido personagem. Dr. Fauci, Wuhan e a transmissão de coronavírus de morcego para humanos – Instituto Plinio Corrêa de Oliveira (ipco.org.br)

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/nih-director-to-step-down-amid-evidence-of-u-s-funded-research-at-wuhan-lab-before-covid-outbreak/

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta