Hitler também considerava a Igreja “não essencial”

0

A pandemia do vírus de Wuhan serviu de “pretexto” a governos em todo o Ocidente para cercear a liberdade da Igreja Católica. No Brasil, ainda continua esse nefasto preconceito por parte de governadores de esquerda ou do falso Centrão.

Historicamente, Nero ou Diocleciano, entre tantos outros Imperadores romanos perseguiram a Santa Igreja. Calles, no México; os ditadores comunistas da URSS, os ditadores chineses desde Mao, também perseguiram a Igreja.

Hitler proíbe alemães e austríacos de adorarem ao Deus Verdadeiro

       Escreve o Prof. Plinio em 1938: “A proibição de comparecer ao Congresso Eucarístico de Budapeste imposta pelo Sr. Hitler aos desgraçados católicos da Alemanha e da Áustria, define mais uma vez a fisionomia brutalmente pagã do homem mais característico deste nosso século de paganismo.

       “Este estúpido ultraje feito ao Rei Eucarístico, sem a menor vantagem para a política do Sr. Hitler, só se explica pelo ódio direto e brutal a Nosso Senhor Jesus Cristo.

      “E é neste homem que alguns persistem loucamente em ver um defensor do que chamam a “civilização cristã” contra o comunismo!

* * *

       “Contra o comunismo”, grifamos porque a aparente incompatibilidade que o Sr. Mussolini quer ver entre o nazismo e o comunismo até parece uma ironia.

       “Os pontos de contato entre o comunismo e o nazismo são cada vez mais visíveis. No Congresso Eucarístico, por exemplo, quais serão as nações ausentes? A Espanha vermelha, a Alemanha nazista e a Rússia comunista. Que trio homogêneo!

* * *

Contra a propriedade privada

       “A este propósito, é notável a “sem cerimônia” absolutamente marxíistica com que os nazistas tratam a propriedade privada.

       “Há dias atrás, veio a notícia de que a “Juventude Nazista” da Áustria, comprazendo-se em um castelo histórico do Príncipe Stahenberg, “requisitou-o”. Com este eufemismo, o castelo passou a ser utilizado pelos nazistas e ninguém pode protestar.

       “O que é isto? Não é comunismo?”

http://Legionário, 22 de maio de 1938, N° 297, pags. 1 e 2

O Prof. Plinio sempre sustentou a identidade doutrinária entre nazismo e comunismo. E tantas práticas também. Incluindo a perseguição à Igreja Católica. Xi Jinping, dá em nossos dias, eloquente exemplo de perseguição aos católicos chineses.

Deixe uma resposta