Ideologia de gênero, fator de divisão nas famílias

0

Mais uma tentativa, de forçar a mudança de sexo de uma criança, acontece no Texas. E, a iniciativa vem da mãe que obteve (temporariamente) a custódia da criança.

Deus os criou homem e mulher

Drama de um pai texano para proteger seu filho

“16 de julho de 2021 (LifeSiteNews) – O pai, Jeffrey Younger, no Txas, está travado em uma dura batalha judicial com sua ex-esposa, Dra. Anne Georgulas, sobre o direito de proteger seu filho de ser forçado a uma terapia de “transição de gênero” por Georgulas, a mãe do menino, e uma nova campanha LifeFunder foi estabelecida para ajudar seus esforços jurídicos.”

James Younger é um menino texano, de nove anos, no foco de uma violenta batalha legal; sua mãe, que é pediatra, quer impor “transição de gênero” a ele, embora James se apresente como um menino quando fica com seu pai e se apresenta pelo nome de James.

Anne Georgulas, por outro lado, trata seu filho James como se ele fosse uma menina, vestindo-o em trajes femininos e chamando-o pelo apelido fabricado de “Luna”, com os pronomes femininos que o acompanham. Georgulas admitiu em 2019 que ela não é a mãe biológica de James e seu irmão gêmeo Jude, mas que os meninos foram concebidos através da fertilização in vitro usando um óvulo de uma doadora, acrescenta LifeSiteNews.

O pai de James, Jeffrey, tem lutado heroicamente para proteger seu filho dos desígnios “transgêneros” de sua ex-mulher desde pelo menos 2018, quando ela solicitou ao tribunal a custódia total de James e seu irmão gêmeo Jude, incluindo todos os direitos sobre as decisões relativas Procedimentos cirúrgicos de “afirmação de gênero” para James quando ele tinha apenas seis anos de idade.

Há alguns anos, Georgulas matriculou James na escola quando era menina, começando no jardim de infância, onde o vestiu como uma menina com maquiagem. James é referido como “Luna” por seus professores e colegas, e ele usa o banheiro feminino. Younger não foi capaz de impedir Georgulas de inscrever James como uma menina, embora ele tivesse uma ordem judicial na época permitindo-lhe uma participação de 50/50 em tais decisões.

Uma disputa em curso

“Direitos são concomitantes com deveres”, afirmou Younger. Consequentemente, com seu direito à liberdade de expressão, Younger disse que tem o dever paterno de “informar os cidadãos sobre o que o governo está fazendo com as crianças, o que os tribunais estão fazendo com as crianças e pressionar o governo a mudar essas leis” que permitem “cirurgias de transição de gênero”, alterando profundamente a vida de crianças.

A disputa segue no Tribunal. Esperamos que a Justiça do Texas (Estado de notória tendência conservadora) dê ganho de causa ao pai que procura por todos os meios legais proteger a identidade de seu filho.

Deus os criou homem e mulher, diz a Escritura. (Gen I, 27)

Ideologia de gênero é subjetiva e egoística

Que uma mãe (que não é nem biológica) queira forçar um menino à mudança de sexo por mero capricho, por egoísmo, por uma estranha satisfação pessoal causa a maior rejeição à condição materna, sempre bondosa e compreendendo seus filhos.

Reproduzimos abaixo as oportunas considerações do Cardeal Sarah:

 “A teoria de gênero nasce de uma reflexão (errônea): a feminilidade e a masculinidade são expressas em diferentes sociedades através de códigos herdados das culturas que nos moldam.

“Torna-se ideologia quando afirma que as próprias noções de feminilidade e masculinidade são criações culturais que teriam de ser desconstruídas para serem libertadas delas.

“Caberia a cada um deles, portanto, construir livremente seu gênero, sua identidade sexual. Nascer com uma identidade sexual recebida e não eleita (escolhida)  iria contra a dignidade da nossa liberdade. Aqui está o erro que eu estava me referindo antes.

 Um erro fundamental: “só o que eu construo é digno de mim”

“De acordo com essa ideologia, só o que eu construo é digno de mim. Pelo contrário: o que recebo como algo dado não é humano adequado”.

***

Fica, uma vez mais, provado o caráter antinatural dessa “construção subjetiva” que é a ideologia de gênero. Máxime quando uma mãe quer violentar a natureza de um filho.

Esperamos que o juiz texano compreenda a angústia desse pai e o direito da criança de ser aquilo para o qual Deus lhe destinou. E julgue a causa de acordo com a Lei Natural, com a ordem posta por Deus na Criação: os criou homem e mulher.

Fonte: Campaign supports Jeffrey Younger’s valiant efforts to save his son from ‘gender transitioning’ | News | Lifesitenews

Deixe uma resposta