O Relatório Anual da Comissão Executiva do Congresso dos EUA sobre a China (CECC) afirma que Xi Jinping voltou aos dias da execrada Revolução Cultural de Mao.

Nosso Site tem acompanhado o martírio da Igreja Católica na China, que recrudesceu, após o Acordo Provisório Vaticano-Pequim (cláusulas secretas), em 2018.

Posteriormente, em 2019, Xi Jinping apertou ainda mais o cerco sobre o Clero e os católicos fieis (à Roma) a propósito de um documento do Vaticano sobre o Registro Civil do Clero chinês. Esse documento do Vaticano foi objeto de “dubia” do Cardeal Zen e até então não foi respondido.

Retomam os negros dias da Revolução Cultural

“WASHINGTON D.C. 9 de janeiro de 2020 (LifeSiteNews) – A perseguição religiosa na China aumentou rapidamente no ano passado, de acordo com um novo relatório do governo dos EUA. A “intensidade” da perseguição, que, afirma o relatório, não foi visto “desde a Revolução Cultural,” estava ligada ao Vaticano que assinou um acordo secreto com o governo comunista chinês para dar ao governo o poder sobre a Igreja Católica do país.

“Os observadores descreveram a perseguição religiosa na China no último ano como de uma intensidade não vista desde a Revolução Cultural”, afirmou o relatório anual da Comissão Executiva do Congresso dos EUA sobre a China (CECC).

A farsa da “Sinicização”

“O relatório, divulgado em 8 de janeiro, afirmou que o governo chinês o presidente e secretário-geral do Partido Comunista, Xi Jinping, dobrou a sinicização da religião — uma campanha que visa trazer a religião na China sob controle oficial mais próximo e em linha com interpretações oficialmente sancionadas da cultura chinesa”.

Em palavras mais diretas, a Sinicização não é senão a marxistização da Biblia, a re-educação dos sacerdotes, a introdução de fotos de Mao nas igrejas.

A Igreja Subterrânea na China (fiel à Roma) revive aqueles primeiros séculos de perseguição promovida pelo Império Romano. Com uma agravante, segundo denúncias do Cardeal Zen (comprovadas pelos fatos) de que Roma favorece os péssimos desígnios de Pequim.

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/us-govt-report-vaticans-secret-deal-with-china-linked-to-intense-spike-in-catholic-persecution

Deixe uma resposta