ROSÁRIO

0

Eficácia da devoção comprovada na história

  • Plinio Corrêa de Oliveira

Para o católico não é questão de preferência, pendor ou simpatia, muito menos de sentimentalismo, ser devoto de Maria. É questão de vida ou de morte, pois se trata de querer ou não eficazmente a salvação eterna.

Se é verdade que o único mediador necessário entre o Céu e a Terra é Nosso Senhor Jesus Cristo, é também certo que nenhuma graça se comunica ao homem sem a intercessão da Virgem Santíssima Mãe de Deus, pois assim aprouve à Providência Divina dispor a ordem sobrenatural.

Importa, pois, muitíssimo ao fiel honrar Maria Santíssima com devoção terna, filial, sólida, utilizando os meios que melhor contribuam para manter em sua alma os sentimentos de amor verdadeiro e veneração profunda à Santa Mãe de Deus.

Entre estes, na opinião arquiabalizada dos Romanos Pontífices, avulta singularmente a recitação frequente do Sacratíssimo Rosário, cuja eficácia extraordinária a história se incumbiu de demonstrar.

Sempre deve o fiel rezar ao menos a terça parte do Rosário — o terço —; de um modo, porém, especial convém consagrar a esta devoção o mês de outubro, especialmente dedicado a Nossa Senhora do Sacratíssimo Rosário.

(Trecho do artigo de Plinio Corrêa de Oliveira, no jornal “Legionário”, de 1º de outubro de 1939. Fonte:Revista Catolicismo, Nº 850, Outubro/2021).

Artigo anterior05/10 – São Benedito, o Mouro
Próximo artigoEfemérides – 05/10
Homem de fé, de pensamento, de luta e de ação, Plinio Corrêa de Oliveira (1908-1995) foi o fundador da TFP brasileira. Nele se inspiraram diversas organizações em dezenas de países, nos cinco continentes, principalmente as Associações em Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP), que formam hoje a mais vasta rede de associações de inspiração católica dedicadas a combater o processo revolucionário que investe contra a Civilização Cristã. Ao longo de quase todo o século XX, Plinio Corrêa de Oliveira defendeu o Papado, a Igreja e o Ocidente Cristão contra os totalitarismos nazista e comunista, contra a influência deletéria do "american way of life", contra o processo de "autodemolição" da Igreja e tantas outras tentativas de destruição da Civilização Cristã. Considerado um dos maiores pensadores católicos da atualidade, foi descrito pelo renomado professor italiano Roberto de Mattei como o "Cruzado do Século XX".

Deixe uma resposta