Conversando com um amigo sobre aparições de Nossa Senhora, como a da Medalha Milagrosa, de La Salette e especialmente a de Fátima, ele me dizia: “Nessas aparições, Nossa Senhora, a par de bondades sem nome, prevê também castigos indizíveis para a humanidade pecadora e, por fim, um triunfo da Santa Igreja. Que um castigo deve ocorrer, sente-se no ar, as ofensas a Deus estão por toda parte e de modo crescente. É admirável o martírio de tantos católicos nos países pagãos. Mas… pode-se discernir algo no mundo atual que indique o tempo da conversão que deve vir?”.

A pergunta ficou rondando na minha mente. E, cá e acolá, comecei a notar certos ressurgimentos de piedade e admiração pela beleza do culto e da tradição em geral, que contrariam os horrores do mundo moderno e parecem indicativos de um triunfo da Santa Igreja que deve vir. Semelhantes a uma semente que pede para crescer e expandir-se em meio à tempestade atual.

Para não ficar em subjetivismos, relato dois acontecimentos — um referente à festa da Imaculada Conceição, na França, e outro sobre o Natal, no interior de São Paulo — que por sua importância chegaram às páginas da imprensa.

França profunda: festa da Imaculada Conceição

“As procissões e missões se desenvolvem em Lyon, Avignon, Reims e um pouco por toda parte na França. É uma nova apropriação do patrimônio religioso indubitavelmente portadora de esperança. Sessenta e três procissões com velas e, ademais, iluminações especiais em 42 cidades: a festa da Imaculada Conceição conhece na França, desde alguns anos, um acréscimo de fervor.

“Esta renovação da piedade popular constitui hoje uma real esperança para o futuro da fé em nosso solo, longamente fecundado pelo cristianismo. Há como uma fonte profunda, um tempo escondido e subterrâneo que ressurge à luz do dia.

“Podemos nos autorizar esta nota de otimismo, tanto mais que existem outras pequenas luzes. Seguramente, esta realidade tem necessidade de um fermento poderoso — nossas preces — e muitos esforços. Mas existe nesta piedade popular um terreno que não pede senão para ser revivificado” (Editorial da revista “Famille Chrétienne”, 17-12-11).

Natal no interior de São Paulo: exemplos

“A mesma história contada há mais de 2.000 anos não perde o encanto nas mãos de artesãos que usam a criatividade para reproduzir o dia do nascimento de Jesus Cristo.

“Em Ribeirão Preto, o mecânico industrial Ricardo Borges, 36, passa o ano entalhando madeira para montar o presépio em miniatura que reproduz uma vila da época de Cristo. ‘Eu quero preservar a história como era na época de Cristo’, disse ele”.

Em Araraquara, neste ano, num “presépio em tamanho natural, 18 manequins contam as histórias de 13 parábolas cristãs. Montado em frente a uma clínica, o espaço de 150 metros quadrados recebe cerca de mil pessoas a cada noite. Nívia Navarro, 48, monta o presépio: ‘Fico fascinada em contar a história de Jesus e tudo que ele fez por nós’, disse ela”

Em Sertãozinho “14 presépios no museu contam um pouco da cultura de cada povo do mundo”

Fica aqui um convite ao leitor para que observe e apoie em torno de si as iniciativas que lhe pareçam indicar uma ação da graça de Nossa Senhora preparando seus caminhos neste mundo neopagão, como outrora João Batista, no deserto, preparou os caminhos do Senhor:

Uma voz clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas”

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAs duas faces dos direitos humanos
Próximo artigoA Cristianofobia
Gregorio Vivanco Lopes
Advogado, formado na Faculdade de Direito do Largo São Francisco. Autor dos livros "Pastoral da Terra e MST incendeiam o Brasil" e, em colaboração, "A Pretexto do Combate Á Globalização Renasce a Luta de Classes".

5 COMENTÁRIOS

  1. Apoio integralmente a igreja católica no que tange à defesa das coisas santas. Porém, não posso concordar com a desobediência a mandamentos contidos na Bíblia Sagrada, como por exemplo, no que se refere à idolatria.

    “Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor, às imagens de escultura.” Isaías, 42-8.

    “Todos os artífices de imagens de escultura são vaidade, e as suas coisas mais desejáveis são de nenhum préstimo; e suas mesmas testemunhas nada vêem, nem entendem, para que eles sejam confundidos. Quem forma um deus e funde uma imagem de escultura, que é de nenhum préstimo? Eis que todos os seus seguidores ficarão confundidos, pois os mesmos artífices são dentre os homens; ajuntem-se todos e levantem-se; assombrar-se-ão e serão juntamente confundidos.” Isaías, 44-9, 10 e 11.

    “Gastam o ouro da bolsa e pesam a prata nas balanças; assalariam o ourives, e ele faz um deus, e diante dele se prostram e se inclinam. Sobre os ombros o tomam, o levam e o põem no seu lugar; ali está, do seu lugar não se move; e, se recorrem a ele, resposta nenhuma dá, nem livra ninguém da sua tribulação.” Isaías, 45-6 e 7.

    “Congregai-vos e vinde; chegai-vos juntos, vós que escapastes das nações; nada sabem os que conduzem em procissão as suas imagens de escultura, feitas de madeira, e rogam a um deus que não pode salvar.” Isaías, 45-20.

  2. Eu penso que ainda há esperança para este mundo pecador, desde que, faço notar este desde que, as pessoas se arrependam de uma vida levada longe dos ensinamentos que Jesus Cristo ensinou e deixou para a sua Igreja propagar.

  3. Espirito animador somente ocorrerá quando a que se diz “Santa Igreja Católica” tornar-se verdadeiramente igreja de Cristo, deixando as inumeras imagens que são condenadas pela 2º Mandamento de Deus, e passar a adorar somente a Deus e a seu Filho Unigênito, Jesus Cristo que deu Sua vida na Crus derramando ali todo Seu Sangue precioso e sagrado, para nos redimir dos nossos pecados. Enquanto isso não acontecer, não adianta, a Igreja Católica vai continuar manchada pelo sangue que ela derramou dos verdadeiros santos de Deus, que ela queimou nas fogueiras da inquisição e que foram lançados aos leões no coliseu.

  4. Uma graça imensa que Deus deu ao mundo e com certeza com a intercessão de Maria foi a volta das missas tridentinas, aqui na paróquia São Felipe Néri no PQ São Lucas ZL, tem missas em Latim quase todos os dias, eu amo as missas em latim pena que a igreja é longe da minha casa mais eu vou e ajudo a divulgá-las, um dia eu vinha da missa e uma senhora vizinha minha e protestante me perguntou, de onde você vem tão elegante? ai eu disse, eu venho da missa em latim, ai ela me disse, você não entende o latim , eu falei para ela, eu não entendo o latim mais a minha alma entende, eu detesto barulho e o barulho entrou dentro da Igreja, a missa nova na São Felipe é bem silenciosa e sacra eu vou com minha família ás 7 horas e a em Latim ás 4:30 no domingo á tarde, foi uma graça muito grande achar esta paróquia pois lá tem mais silêncio, tem Igrejas católicas hoje que quase não se reconhece mais de tantos desvios que tem e isto é muito grave pois o ser humano tem duas referências e bases, a Espirítual e a Famíliar e essas duas bases estão sendo destruídas e ai se perde a direção a seguir na vida, por isso que a humanidade está do jeito que está. Desde pequena eu vejo em sonhos os castigos que a humanidade passará antes da vinda de Jesus e eu diria que de acordo com o que eu vejo ainda hoje vai morrer milhares só de susto e só estou viva por uma graça especial, mais vamos rezar pois quanto mais a Santa Igreja voltar para a Sacralidade do Culto mais os castigos serão amenizados foi para isto que a missa em Latim voltou.

  5. Ainda hoje um amigo, embora batalhador, mostrava-se desanimado diante do caos, da desobediência, da circulação de erros na Igreja. “Onde quer que olhemos, dizia ele, vemos fraquezas e recusas”. Ele se referia a ambientes católicos modernos, nos quais quase não mais se reconhece a face Santa da Igreja Católica. Passarei a ele este artigo animador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome