Internet é “tobogã” para ataques diabólicos

Sacerdotes, psicólogos, médicos, advogados e especialistas que participam de curso sobre o exorcismo em Roma alertam: o acesso a novas tecnologias facilita a aceitação das seitas satânicas e do culto ao demônio. O perigo é grave no caso de jovens frágeis ou que vivem em dificuldades. O porta-voz da Universidade Regina Apostolorum, Carlo Climati, definiu o satanismo como um paroxismo de relativismo: “Uma espécie de sociedade ao revés, onde o bem vira mal e o mal vira bem”. O padre exorcista Gabriele Nanni disse que mesmo pessoas curiosas ou à procura de distração que visitam sites de práticas satânicas e ocultismo apenas para conhecer sem desejá-lo, “sofrem ataques do demônio”. A alavanca principal que os impulsiona a cair nos sites perigosos é a moda, e a Internet funciona como instrumento perfeito para as potências infernais.

Fonte:Revista Catolicismo, maio de 2011.