O leitor já observou o silêncio de nossa Mídia sobre as constantes violações dos direitos da pessoa humana na Venezuela. Não se sabe por quê a Venezuela tiranizada por Maduro se vê favorecida pelo silêncio midiático.

Maduro impede visita da Comissão de Direitos Humanos

A missão da Comissão da OEA procurou visitar (e foi impedida) a Venezuela para se reunir com vítimas de abuso por parte do regime bolivariano.

O regime socialista e ditatorial de Maduro já havia afirmado que a missão composta por Edison Lanza, Esmeralda Arosemena de Troitiño e Paulo Abrāo não entraria na Venezuela.

“A Copa Airlines negou o embarque para uma delegação da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) que se dirigia à Venezuela depois que o regime tirânico de Nicolás Maduro restringiu sua entrada no país sul-americano”.

Um plano B para contactar venezuelanos

“Temos um plano B; passamos por Bogotá para chegar à fronteira em Cúcuta. Pedimos que as pessoas cheguem a Cúcuta e lá podemos atendê-las, ouvi-las”, disse a comissária Esmeralda Arosemena, do Troitiño.

Eles enfatizaram que o que havia acontecido era típico de “regimes autoritários” que “não permitem o escrutínio internacional ou a observância da situação dos direitos humanos” em detrimento da sociedade civil.

É próprio dos regimes socialistas impedir o escrutínio internacional

Erika Guevara Rosas, diretora das Américas da Anistia Internacional, relata que “Maduro está tentando escapar do escrutínio internacional bloqueando a entrada na CIDH” e ocultar as graves violações dos direitos humanos e crimes o direito internacional que estão sendo cometidos pelas autoridades seu comando na Venezuela.

“Ao obstruir a missão e proibir a entrada na Comissão Interamericana de Direitos Humanos, o governo de Maduro está demonstrando mais uma vez seu desprezo pela justiça e pelos direitos humanos do povo venezuelano”.

* * *

Nosso site publicou recentemente: https://ipco.org.br/russia-putin-continua-sustentando-a-venezuela-ate-militarmente-a-opressao-continua/

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, está na Venezuela, para reuniões com o ditador Nicolás Maduro.

Rússia aumenta o apoio ao chavismo

“O Ministério das Relações Exteriores da Rússia diz que discutirá “medidas práticas para aprofundar a cooperação entre os dois países em áreas como energia, mineração, transporte, agricultura, medicina, produtos farmacêuticos e cooperação militar-técnica”. A visita, no entanto, é mais um passo para aumentar o apoio russo ao chavismo”.

  • * * *
  • A China bloqueia, na ONU, as iniciativas para condenar o regime de Maduro, embora procure esconder seu apoio político, econômico à Venezuela. Xi Jinping julga mais importante não perder a entradas que já tem na América do Sul e no Brasil.

Fonte: https://panampost.com/sabrina-martin/2020/02/07/maduro-human-rights-commission/

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta