O chefe do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, Dr. Anthony Fauci disse que a falta de abertura por parte dos funcionários do Partido Comunista Chinês (PCC) em relação à nova transmissão do coronavírus e seu bloqueio dos principais cientistas dos EUA que iriam a Wuhan para investigar o vírus contribuíram para a rápida disseminação do vírus CCP.

Até o Dr. Fauci acusa e censura a omissão da China

“Naquela época, a falta de apreciação completa da seriedade do que estávamos lidando era [devido a] uma série de razões”, Fauci disse a Axios recentemente. “Algumas coisas não eram do conhecimento de ninguém. E, algumas coisas eram conhecidas pelos chineses e eles não eram muito transparentes sobre isso. “

“Além disso, Fauci disse que os relatórios tardios sobre a transmissão pessoa a pessoa e assintomática do vírus também contribuíram para a disseminação. Fauci deixou claro que se os EUA as autoridades estivessem cientes da disseminação assintomática, isso teria mudado a orientação sobre máscaras, distanciamento social e rastreamento de contato desde o início.

“Você não sabe tudo o que precisa saber no primeiro dia”, disse Fauci.

Também a omissão da OMS

“Embora o vírus CCP tenha começado na China no final de 2019, foi apenas no final de janeiro de 2020 que a Organização Mundial da Saúde o chamou de emergência pública. E foi só em julho que o Center for Disease Control pediu oficialmente às pessoas que usassem máscaras para retardar a propagação do vírus.”

***

Nosso Site mostrou como a China continua a impedir que uma comissão de experts visite Wuhan a fim de investigar as origens do vírus.

Quando tudo parecia acertado … a China põe novos obstáculos

“MACARENA VIDAL LIY Pequim – 06 de janeiro de 2021 – 11h13
“A missão da OMS para investigar a origem do covid na China tornou-se complicada novamente, à medida que a segunda potência mundial tenta impedir uma nova reviravolta nos casos que dispararam o alarme na populosa província de Hebei, que circunda Pequim. O grupo de cientistas internacionais deveria ter chegado a este país esta semana para tentar rastrear os cenários originais da pandemia na cidade de Wuhan; Nesta quarta-feira, após a Organização Mundial da Saúde (OMS) revelar que os vistos necessários não foram prorrogados, o governo chinês garantiu que “as negociações continuam”.

Segundo o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores em Pequim Hua Chunying, na coletiva de imprensa diária de seu departamento, o problema para a chegada da missão internacional “não é apenas uma questão de vistos”.

O que não se entende é a falta de um clamor mundial, desde a OMS, ONU, governos denunciando essa omissão da China (PCCh). E como andam os processos trilionários contra Pequim pedindo indenizações?

Por muito menos se pede impeachment, no Ocidente, de um presidente. E a China continuará intocável?

Deixe uma resposta