Mais uma vitória, em defesa de adolescentes, contra a agenda lgbt

A agenda lgbt e a pornografia para adolescentes

0

A desobediência, contra a autoridade eclesiástica, dos promotores da agenda lgbt em escolas católicas no Reino Unido, informa LifeSiteNews.

Greve injusta de professores que se dizem católicos


“O Telegraph informou que membros do ensino da União Nacional de Educação (NEU) na Católica John Fisher School, no sul de Londres, votaram para entrar em greve depois que o arcebispo de Southwark, John Wilson, impediu o autor de jovens adultos LGBT Simon James Green de falar na escola”, informa LifeSiteNews.

Green, que foi descrito como um “principal autor LGBTQ+” e como “um dos principais escritores de ficção adolescente LGBTQ+ do Reino Unido”, deveria falar na escola em 7 de março, Dia Mundial do Livro. Após uma firme campanha contra o evento pela Catholic Truth Scotland, a Comissão de Educação da Arquidiocese de Southwark publicou um comunicado desaconselhando o evento.

O Dr. Simon Hughes, diretor de educação e comissário das escolas diocesanas, escreveu que “de tempos em tempos surgem materiais ou eventos para consideração que estão fora do escopo do que é permitido em uma escola católica.

Apoio de católicos à atitude firme da Arquidiocese

Os católicos do Reino Unido elogiaram a Arquidiocese por tomar uma posição firme em defesa do ensino católico. O autor e catequista Deacon Nick Donnelly, juntamente com o blogueiro católico Mark Lambert, aplaudiram a arquidiocese por impedir o evento e “não permitir que crianças fossem expostas a essa ideologia. Os católicos acreditam que todos são feitos à imagem e semelhança de Deus e devido respeito por causa desse princípio, não por causa de sua orientação sexual”.

A propaganda lgbt e a pornografia

John-Henry Westen, do LifeSite, alertou contra a promoção da ideologia de gênero nas escolas, dizendo que “ativistas LGBT estão usando todos os meios disponíveis para empurrar essa agenda goela abaixo de nossos filhos”.

Westen destacou como “a pornografia é uma de suas ferramentas mais poderosas”, um ponto comprovado pelo conteúdo sexualmente gráfico de alguns dos livros que Green deveria apresentar na escola John Fisher.

“Uma das principais razões pelas quais vemos o número de crianças e adolescentes se identificando como LGBT disparando é porque eles são apresentados a esses conceitos desde muito jovens”, disse Westen. “A pornografia é o manual de instruções. O movimento LGBT e a indústria pornográfica são fundamentalmente aliados. Os ativistas LGBT reconhecem que a pornografia é mais do que apenas conteúdo sexualmente explícito – é propaganda sexual e é um destruidor de moral incrivelmente eficaz.”

***

Uma escola não pode ter o nome católico e ao mesmo tempo promover a agenda lgbt, conteúdo sexualmente gráfico em livros. E como classificar esse greve de professores que se dizem católicos e se insurgem contra a justa decisão da Arquidiocese de Southwark?

Promover a pornografia em escolas católicas é o mesmo que incidir na condenação dos promotores de escândalo dos pequeninos, como advertiu Nosso Senhor.

Nossos cumprimentos à firme posição da arquidiocese de Southwark em sua defesa da inocência dos jovens católicos assediados pela agenda lgbt.

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/teachers-to-strike-after-uk-archdiocese-bans-lgbt-author-from-speaking-at-catholic-school/?utm_source=top_news&utm_campaign=canada

Deixe uma resposta