.

No dia 1º de julho deu-se mais um passo da distensão gradual da quarentena em São Paulo, anunciada previamente pelo governador. Também foi anunciada a desmontagem do hospital de campanha do estádio do Pacaembu.

         Para quem sai às ruas, dir-se-ia que a vida está quase voltando ao normal. Inesperadamente, no momento mesmo de anunciar o relaxamento da querentena, o governador anunciou que o uso da máscara continuará obrigatório, penalizando com uma multa de 500 reais quem for flagrado sem ela. E se for dentro de um estabelecimento comercial, a multa será de 5.000 reais para o proprietário.

         Tudo isto se torna mais compreensivel se nos reportamos ao que foi anunciado pelo Reinformation TV no dia 15 de junho a propósito do Forum Econômico Mundial. Resumindo, pretendem que o mundo passe por um reset e tudo recomece seguindo a pista de um comunismo mundial sob o nome de globalismo.

O que diz a reportagem?

         “‘Nada mais será o mesmo’: quantas vezes ouvimos isso durante o auge da pandemia do COVID-19? O mundo ‘pós-COVID’, repetiu o establishment político da mídia, deveria encontrar um ‘novo normal’. E é de fato o que está ocorrendo: viagens fáceis, relacionamentos interpessoais calorosos, grandes encontros, liberdades individuais e até simples apertos de mão devem parecer dar lugar a um longo distanciamento social em última análise, regras exigentes e vigilância potencialmente drástica. Mas isso é apenas parte da imagem. O Fórum Econômico Mundial — o dos famosos encontros mundiais de Davos — em colaboração com o príncipe Charles da Inglaterra e o Fundo Monetário Internacional, lançou uma iniciativa reveladora que já mostra certos objetivos cuja realização é facilitada pelo grande medo do coronavírus chinês. Chamado ‘The Great Reset’, ele busca ‘reconstruir’ o sistema econômico e social global, a fim de torná-lo mais ‘sustentável’.

         “Essa convulsão de cima para baixo é apresentada como necessária devido ao colapso da economia mundial, ela própria consecutiva ao confinamento geral.

         “A ideia recebeu o apoio total do secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, ex-presidente da Internacional Socialista de 1999 a 2005”. 

         A notícia continua, mas o parágrafo destacado confirma o que temos afirmado: o vírus chinês está servindo de pretexto para a criação de alavancas de controle das pessoas, rumo a uma futura ditadura globalista de caráter socialocomunista, exercida principalmente através da cibernética.

         Numerosos médicos desaconselham o uso ininterrupto das máscaras como as que estamos sendo obrigados a usar, por provocar o que a ciência chama de hipoxemia, que é a deficiência anormal de concentração de oxigênio no sangue e nos tecidos orgânicos.

         Essa exigência do uso das máscaras parece mais a imposição de uma doma, de um bridão, que a maioria das pessoas utiliza sem se dar conta de que estão sendo pouco a pouco “domadas” e acostumadas à perda de sua liberdade e personalidade.

         Sim, e isto já vem de longe: quem se acostumou a certos hábitos irracionais como o uso de roupas furadas ou mesmo pré-manchadas de fábrica, a usar adereços completamente extravagantes e antiestéticos, a ouvir músicas caóticas etc., acabará aceitando sem maior avaliação nem reação imposições dessas.         Incluo neste quadro o uso desequilibrado do smartfone, que concorre para essa dependência.

         Para que o processo de “doma” iniciado a pretexto da pandemia possa continuar é necessário encontrar justificativas.

         A observância das normas sanitárias nas igrejas, imposta pela CNBB, não se vê em nenhuma repartição. Como seria bom se a Lei de Deus e a moral fossem observadas com análogo rigor. Teríamos clero e fiéis em alto grau de santidade.

         Outra faceta dessa “doma” é a ditadura do Judiciário. Mas fica para outra ocasião.

         Uma coisa é certa: esse domínio do Estado sobre as pessoas, iniciado a partir do pânico com o coronavírus, é aquilo que o PT sempre tentou realizar.

         Assim, em vários aspectos da realidade, estamos vivendo um petismo sem PT… Falaram tanto contra a lei da mordaça, e agora petistas e aliados querem amordaçar todos os brasileiros sob a forma de uma máscara imposta pela China. É o primeiro passo para o estabelecimento uma ditadura férrea contra a qual devemos lutar!

         Nossa Senhora de Fátima tenha pena de nós e intervenha o quanto antes nos acontecimentos, conforme anunciou em 1917.

Deixe uma resposta