Alberto Távora

Nada menos que 30 mil médicos cubanos são mantidos na Venezuela em regime de escravidão, noticiou a Folha de S. Paulo em 12/12/10.

“Temos de seguir um regulamento disciplinar que nos mostram quando chegamos. É apenas uma das maneiras de nos submeter a um esquema de escravidão moderna“, disse ao jornal o médico Miguel Majfud, 40, hoje em Miami.

Os médicos são proibidos de viajar, dirigir veículos, falar com a imprensa. E para dormir fora dos lugares predeterminados precisam de autorização especial. Muitos vivem confinados.

Esses médicos são mandados pelo regime castrista em troca do petróleo venezuelano.

Contra esse comércio escravocrata a esquerda brasileira não clama. E continua suas permutas com Castro e com Chávez…

6 COMENTÁRIOS

  1. @Aline Michele
    Para as esquerdas, os patrões se ocupam exclusivamente em roubar os empregados e os consumidores. Elas pregam a extinção da propriedade privada mas, onde isso é alcançado, a miséria se instala, como aconteceu em Cuba, na Coreia do Norte e está começando na Venezuela. Aqui no Brasil não conseguirão voltar sobre as privatizações, como almejam obsessivamente.
    O petismo conseguiu o mandato tampão da Dilma Roussef, para manter a companheirada empregada até 2014, quando deverá voltar Lula por mais 8 anos. MAS A APRENDIZ DE FEITICEIRO PODE SE REBELAR PARA SEGUIR SEUS PRÓPRIOS CAMINHOS.

  2. O regime cubano é o do socialismo fracassado; chegou numa Cuba produtora de tabaco e açucar e, cinquenta anos depois, hoje em dia, está no mesmo patamar! Desenvolveu a assistencia médica – mas o que adianta isso num país de gente subnutrina e estressada pela falta de direitos e liberdade,!? Êsses comunistas, como o Fidel, custam a morrer, porque nem o Demo os quer lá com êle… Prefere manter-los aqui, infelicitando os povos.
    E morre um lá, surge um Chávez cá. A Humanidade está mergulhada numa decadência galopante; o espírito desta época é o da canalhice generalizada.

  3. Qualquer agricultor que tiver empregados em condições de trabalho que o Ministério do Trabalho considerar inadequado como por exemplo acomodações inadequadas (em meio à mata!!) é multado e submetido a humilhações e corre o risco de perder seu meio de sobrevivência. Mas esses mesmo ideólogos do “bem estar” dos trabalhadores não enxergam o verdadeiro trabalho escravo praticado pela sua ideologia, mas olham com lupa qualquer irregularidade classificando-a como prova de trabalho escravo. Se essa injustiça não indigna, não sei mais o que é justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome