“Há algumas semanas, o presidente López Obrador afirmou que a pandemia do COVID-19 “se encaixava como uma luva”. Houve muito debate na época sobre o significado de suas palavras, que eram, no mínimo, inadequadas, dada a tragédia de centenas de mortes que já estavam começando a ocorrer.”

Pandemia cria condições de importar 800 “médicos” cubanos

Continua Panampost: À luz do que foi publicado nos últimos dias, ele pode estar se referindo ao fato de que finalmente alcançou a meta que buscava há algum tempo: conceder uma linha de vida à ditadura cubana, “contratando” entre 590 e 800 médicos cubanos (eu digo “médicos” por uma questão de conveniência, pois na realidade eles também incluem enfermeiros, paramédicos, terapeutas, macas e outros profissionais de saúde) para trabalhar no México, a maioria (supostamente 720 deles) concentrada na capital do país.

“Esta informação é baseada em relatórios das autoridades da Cidade do México. Era necessário fornecer transporte, alimentação e hospedagem aos profissionais mencionados acima em vários hotéis da cidade. Os hotéis foram forçados a desistir de seus quartos sem compensação para “cooperar” nos esforços oficiais contra a pandemia.”

Enquanto o Brasil se livrava do trabalho análogo ao de escravo … 

“López Obrador manifestou sua intenção de chamar médicos cubanos assim que chegou ao poder. Ele queria receber os milhares de médicos que estavam subitamente saindo do Brasil. Então, diante do escândalo desencadeado, o presidente mexicano afirmou que essas informações eram falsas.

López Obrador, máquina de fake news, ou de mentiras

“Hoje, está provado, mais uma vez, que López Obrador foi quem mentiu, quem se tornou um mentiroso em série. De acordo com a organização SPIN-Political Communication Workshop, o presidente fez quase 25.000 “declarações falsas” durante suas conferências “matinais” desde que chegou ao poder em dezembro de 2018. Não deve surpreender que, se ele conseguir o primeiro lugar no ranking, Guinness Book of Records como o líder mais enganoso do planeta.”

***

Nós temos experiência de 13 anos petistas no Brasil, com a importação de “médicos” cubanos, mensalão, aborto, ideologia de gênero. Que seria do Brasil, atacado pelo vírus de Wuhan, nas mãos do PT? Continuaríamos sendo o sustentáculo de Cuba, da Venezuela e vendendo o Brasil para a China.

Fonte: https://panampost.com/victor-h-becerra/2020/05/20/cuban-medical-workers-mexico/

Deixe uma resposta