No estado do Texas: Batalha contra Lúcifer

Os espíritos frívolos de nosso tempo, que procuram levar uma vida a margem dos grandes acontecimentos, a margem dos ensinamentos de Deus e de sua Igreja, procurando construir um estilo de vida por onde Deus e sua única, imutável e verdadeira Igreja estão sempre em segundo plano, encarnam em si a máxima do mundo revolucionário, “viva e deixe viver”.

Para estes o bem e o mal são realidades postas na sociedade e que não merecem sua atenção. Eles não se dão conta que, apesar de ignorarem a existência destas realidades, estão dentro de uma grande guerra travada entre os que são de Deus e os que são do demônio.

A história da humanidade não é senão, uma contínua luta entre o bem e o mal, entre a verdade e o erro, entre o belo e o feio. Quando os homens seguiam a Lei de Deus, grandes coisas se realizavam e civilizações nasciam e davam frutos jamais imagináveis pelo homem.

Assim foi a Civilização Cristã com suas catedrais góticas, seus castelos, seus palácios que ainda hoje atraem para si multidões sedentas do belo e do maravilhoso e o homem como que participava da criação de Deus, fazendo da Terra a antessala do céu.

Um mundo oposto a Deus

Hoje, pelo contrário, se constrói um mundo totalmente oposto a Deus e Seus ensinamentos. Não se contentando em virar suas costas para a Verdade, o homem moderno procura afrontar a Deus através de blasfêmias e sacrilégios contínuos e cada vez mais numerosos.

O ocultismo e o satanismo cada vez mais se espalham pelo mundo. Antes faziam suas profanações e sacrilégios procurando não aparecer durante o dia e escondidos no meio da noite. Nos dias de hoje, nos Estados Unidos e em outros países se lançam com mais ódio e procuram “reivindicar seus direitos” chegando a exigir a aceitação do público para suas práticas abomináveis, tentando distribuir livros sobre o demônio para crianças nas escolas (1), celebrar “missas negras” em universidades, por exemplo, na Universidade de Harvard em 2014 (2) e até inaugurar monumentos públicos em honra a Satanás. (3)

Em setembro de 2014, a primeira “missa negra” aberta ao público da história foi realizada em Oklahoma no centro cívico da cidade. Foi a primeira vez na história em que Satanás foi adorado à luz do dia e publicamente.

Uma “igreja” em honra a Satanás

Caro leitores, chegamos a uma época em que os homens, por seu estado de decadência e ódio à Ordem Criada por Deus, O negam e se põem a adorar a Satanás no lugar de Deus, criador do céu e da Terra. Não bastante ainda, agora querem construir “igrejas” para o seu culto e reivindicar o direito de fazê-lo.

No entanto, fortes reações surgiram contra esta onda satânica. Grupos conservadores, padres e leigos se opuseram a tais absurdos através de campanhas e atos de reparação com destaque especial à TFP americana, sempre a frente das reações, apoiando e promovendo atos de reparação nos locais que ocorriam os sacrilégios.

No último dia 30 de outubro no estado do Texas, não foi diferente!

Quando veio a público a notícia da abertura de “uma grande igreja de Lúcifer” no dia 30 de outubro, véspera do Dia de Todos os Santos, na cidade de Old Town Spring, Texas, uma grande indignação da população se levantou no horizonte.

Assim que tomaram conhecimento da abertura ao público deste templo satânico, os católicos locais solicitaram a assistência da TFP americana e da campanha da rede anti-blasfêmia da America Needs Fatima.

Respondendo seu pedido de ajuda, voluntários da Sociedade Americana de Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP) de várias partes do país, com terço na mão, banners e cartazes, se dirigiram para o local para promover um ato público de reparação.

No local foi recitado o terço e slogans proclamados em direção ao local onde se encontra a “igreja” satânica. Indignados, dois satanistas caminharam em torno dos voluntários da TFP dizendo palavrões e blasfêmias.

Após o almoço, voluntários da TFP de Louisiana chegaram ao local, trazendo uma imagem de Nossa Senhora de Fátima trazida por membros vestidos com o hábito cerimonial e católicos de vários movimentos se juntaram a eles levando placas com dizeres: “Deus Sim – Satanás não” ou “Quem como Deus” entre outros e banners que diziam: “Nós somos uma nação sob Deus e o satanismo não é um valor americano.”

Seguindo o exemplo da TFP americana, a multidão começou a rezar o Santo Rosário, fazendo uma pausa depois de cada mistério para cantar e proclamar slogans.

O ato público de reparação terminou com uma consagração a Nosso Senhor Jesus Cristo e uma procissão com músicas em honra a Nossa Senhora de Fátima.

A coexistência impossível

“Entre Vós e o demônio, entre o bem e o mal, entre a verdade e o erro, há um ódio profundo, irreconciliável, eterno. As trevas odeiam a luz, os filhos das trevas odeiam os filhos da luz, a luta entre uns e outros durará até a consumação dos séculos, e jamais haverá paz entre a raça da Mulher e a raça da Serpente…” (4)

Este ato de reparação mostra que mesmo que o mundo inteiro passe a negar Nosso Senhor Jesus Cristo, um punhado de bravos, como um brilhante e altivo farol em meio às trevas, continuará fiel a Ele e a sua Santa Igreja.

Não sejamos homens que se omitem a tais acontecimentos, não sejamos homens alheios a isso. Levantemos, no meio do caos moderno, e proclamemos o nome da Bem-Aventurada, pois d’Ela será a vitória e de seus fiéis filhos que com Ela perseverarem e com Ela lutarem.

Qual será o corolário desta batalha? “Christianus alter Christus. Eu serei de modo exímio uma reprodução do próprio Cristo. A semelhança de Cristo se imprimirá viva e sagrada, em minha própria alma(5). Certos da promessa de Nossa Senhora em Fátima, juntos caminharemos rumo ao Reino de Maria!


Notas

1 – https://ipco.org.br/noticias/satanismo-para-criancas

2 – https://ipco.org.br/noticias/catolicos-americanos-reagem-contra-tentativa-de-realizar-uma-missa-negra-satanica-na-universidade-de-harvard

3 – https://ipco.org.br/destaque/templo-satanico-revela-significados-atualizados-de-seu-monumento-a-lucifer

4 – http://www.pliniocorreadeoliveira.info/1951_003_CAT_Via_Sacra_CAT.htm

5 – http://www.pliniocorreadeoliveira.info/1951_003_CAT_Via_Sacra_CAT.htm