Destaques


1 – CRESCE O CATOLICISMO NA CORÉIA DO SUL
3 – VENEZUELA: CRIANÇAS MORREM DE FOME
4 – A NASA RASTREANDO O TERRITÓRIO BRASILEIRO – I

Para alternar entre os tópicos, utilize os botões “Anterior” e “Próximo” abaixo:

1CRESCE O CATOLICISMO NA CORÉIA DO SUL

Pelo menos 500 mil coreanos engrossaram as fileiras do catolicismo nos últimos 10 anos, segundo informação da “FSP” de 25 de dezembro último.

É a religião que mais cresce no país. A catedral Myeong-dong em Seul é o centro de formação religioso mais importante no país, com 8.000 fiéis registrados. Nela, são celebradas dez missas aos domingos e outras quatro diariamente durante a semana. A cada mês, registra-se de 70 a 80 novos católicos nos livros da catedral.

Em 2016, o número de coreanos católicos – graças ao trabalho dos missionários – chegou a 5,7 milhões, um aumento de 10%, segundo a Conferência Nacional dos Bispos daquele país.

Basta deixar os missionários evangelizarem os povos, que Nossa Senhora concede graças extraordinárias de conversão. Basta introduzir a ação da esquerda católica em uma região que tudo pára e retrocede: as igrejas se esvaziam, os costumes se deterioram e pululam os escândalos.

 

2VENEZUELA: CRIANÇAS MORREM DE FOME

Segundo o New York Times – que tem acompanhado o movimento dos hospitais públicos venezuelanos – o número de mortes de crianças por desnutrição é recorde.

Essa informação é a mais bem guardada do governo Maduro.

O jornal entrevistou médicos de 21 hospitais em 17 estados. Os profissionais descrevem salas de emergência cheias de crianças com desnutrição grave.

Bebês morrem porque é difícil encontrar e pagar pela fórmula artificial que substitui o leite materno, até mesmo nas salas de emergência. As crianças chegam ao hospital com o mesmo peso e tamanho de um recém-nascido.

Os médicos são censurados nos hospitais e frequentemente alertados para não incluir desnutrição infantil nos registros.

“Nunca na minha vida vi tantas crianças famintas” afirmou a médica Lívia Machado, pediatra que oferece consultas grátis em uma clínica particular.
(“OESP – 18 dez 2017)

O que mais chama a atenção é que o Papa Francisco não tem uma palavra de censura ao governo Maduro, responsável por essa situação apocalíptica. Os Governos europeus que dificultam a entrada de imigrantes muçulmanos têm sido fortemente criticados por Francisco, mas a Venezuela não. Como explicar essa política de 2 pesos e 2 medidas?

3A NASA RASTREANDO O TERRITÓRIO BRASILEIRO

Um grupo criminoso do MST, invadiu e depredou, na madrugada de 23 de julho de 2017, imóveis e equipamentos da fazenda Mutamba, localizada na zona rural de Marabá, no sudeste paraense. Clique na imagem e veja o video.

De vez em quando aparecem relatórios de ONGs ecologistas e grupos de esquerda – ambos companheiros de viagem do comunismo – denunciando desmatamentos e agressões à natureza no Brasil. Mas, no mês passado, a agência espacial norte-americana NASA publicou um relatório no qual informa que a nossa agricultura ocupa somente 65,91 milhões de hectares, ou 7,6% do território brasileiro. E que a vegetação nativa é preservada em mais de dois terços do País. Para que fique bem claro, dois terços quer dizer bem mais do que a metade de todo o território nacional.

Já foi dito aqui anteriormente que a agricultura brasileira produz o equivalente para alimentar 1 bilhão e meio de pessoas no mundo! Então, conforme a NASA, essa proeza dos agricultores é feita utilizando APENAS 7,6 % do nosso território. E todos veem que, em meio à crise econômica por que o passa o País, os preços dos alimentos estão razoáveis graças aos heroicos produtores rurais, mesmo sofrendo tantas e tantas imposições fiscais e ambientais.

Cabe aqui uma pergunta: os membros do MST, que invadem e depredam livremente propriedades por todo o Brasil, são ou não são criminosos? Intitulados pela esquerda – e aceitos como tais pela mídia – de Movimentos Sociais, eles invadem brutalmente a propriedade privada, exigindo sua expropriação em benefício deles próprios. E as que foram expropriadas e entregues a eles não produzem NADA. Aliás, sobrevivem subvencionadas pelo governo por meio das diversas bolsas sociais.

Saiba mais em “Brasil, país poupador de terras”, Notas & Informações, OESP, 9/1/2018.

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here